Roth muda e escala Santos no ataque

O Santos está praticamente definido para o jogo de sábado, contra a Ponte Preta, em Campinas. A novidade no treino de hoje foi a volta do atacante Elano, liberado pelo médico Carlos Braga, fazendo dupla com o novato William. Sem alterar seu esquema tático - o 4-4-2 - Celso Roth vai colocar em campo o time mais ofensivo possível, com a estréia de Esquerdinha, que fará o revezamento com Robert. Oséas, contratado esta semana, ainda não tem condições físicas para estrear. "O time vai ser, em suas características táticas, absolutamente igual ao que foi no último jogo: nós temos que ter uma equipe compacta, que sai jogando e se defende em bloco", comentou. Assim, ele entende que haverá equilíbrio, com os meias recebendo liberdade para atuar mais avançado, com a condição de ajudar na marcação. "O treinador nos deu liberdade lá na frente, mas temos que voltar para marcar", disse Elano. O atacante ficou estusiasmado com o desempenho do meio-de-campo nos últimos coletivos, que contaram com Esquerdinha e Robert. "A qualidade é muito grande", comentou. O esquema armado por Celso Roth, com dois zagueiros, não assusta os jogadores da defesa. "Depende muito do momento e no jogo contra o América-RJ, muitas vezes ficamos no mano a mano", disse Cléber, comentando que "nós tínhamos que arriscar; arriscamos e conseguimos o resultado positivo". Mesmo admitindo que Preto está bem, Celso Roth deve mesmo escalar Odvan como zagueiro-central. O recém-contratado vai fazer sua estréia num jogo oficial e confessa que o momento da estréia não mais o preocupa. "Já joguei contra todos os times do futebol brasileiro e isso não me afeta". Respeita a Ponte Preta e acha que o trabalho de marcação deve começar pelas laterais, para impedir que o adversário adote sua jogada típica, de cruzamentos para a área, em busca de Washington. "Não podemos deixá-los armar sua principal jogada e, se conseguirem, cabe a nós, os zagueiros, neutralizar as cabeçadas de Washington".

Agencia Estado,

24 de janeiro de 2002 | 19h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.