Sergio Neves/AE
Sergio Neves/AE

Roth reclama da arbitragem e exalta atuação do Cruzeiro

Técnico aponta empate com o Fluminense como uma das melhores partidas da equipe no campeonato

AE, Agência Estado

16 de agosto de 2012 | 09h01

O técnico Celso Roth deixou o Estádio Independência na noite de quarta-feira, após o empate por 1 a 1 com o Fluminense, com dois sentimentos distintos. Ele exaltou a atuação do Cruzeiro diante do vice-líder do Brasileirão. Mas também reclamou da arbitragem, principalmente por um suposto pênalti não marcado em Everton ainda no primeiro tempo.

"Foi uma apresentação digna de Cruzeiro. Estou no Cruzeiro há 17 jogos e tivemos dois jogos com nível alto: a vitória sobre o Vasco, em São Januário, e este empate", avaliou Roth, que elogiou a atuação de seus jogadores. "O jogo foi entre dois times de muita qualidade, enfrentamos um Fluminense que vem trabalhando junto há dois anos, ou quase isso, com investimentos altíssimos, brigando pela ponta do campeonato. E nós tivemos uma participação muito efetiva, de muita qualidade."

Para Roth, o Cruzeiro merecia ter saído de campo com a vitória. Mas, segundo ele, a arbitragem impediu o triunfo cruzeirense no Independência. "Na minha opinião, o Fluminense teve uma ajuda muito grande da arbitragem, de novo. Essas coisas fazem a diferença", disse o treinador, citando especificamente o lance do Everton. "Em um jogo igual, como foi este, aí a gente tem o lance, a oportunidade, não sei se a gente faria o gol, e o juiz decide ao contrário."

Apesar da reclamação, Roth evitou crucificar o árbitro Paulo Henrique Godoy Bezerra. "É um ser humano? É um ser humano. Tem que decidir na hora? Tem que decidir na hora. Mas é pago para isso. É complicado, muito complicado. É um bom juiz? É um bom juiz, não tenha dúvida. Decidiu, e decidiu errado", afirmou o treinador. 

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoCruzeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.