Gilvan de Souza/Flamengo
Gilvan de Souza/Flamengo

Rueda diz não saber explicar derrota do Fla, mas admite 'parte mental difícil'

Na próxima partida, rubro-negro enfrenta o campeão Corinthians

Estadão Conteúdo

17 de novembro de 2017 | 11h06

O técnico Reinaldo Rueda não escondeu a decepção após ver o Flamengo sofrer mais uma derrota no Campeonato Brasileiro, agora para o Coritiba, na noite da última quinta-feira, no estádio Couto Pereira, na capital paranaense, onde o time carioca foi batido por 1 a 0 e seguiu estacionado nos 50 pontos e na sétima posição do Campeonato Brasileiro.

+ Torcedores protestaram contra o mau momento do clube na quarta-feira

+ Em recuperação de contusão, Réver volta aos treinos no Flamengo

Chateado depois de a equipe já ter sido derrotada anteriormente pelo Palmeiras por 2 a 0, no último domingo, no Allianz Parque, em São Paulo, o treinador colombiano admitiu: "Não tem palavra para explicar (o novo resultado negativo). Isso resume toda a situação do placar de hoje (quinta). Tem a virtude do rival, que se fecha. Mas, infelizmente, não conseguimos o resultado como visitante".

O comandante, entretanto, reconheceu que a equipe enfrenta um momento psicológico complicado e não soube lidar da melhor forma com a forte pressão por resultados nos últimos duelos do Brasileirão. Para completar, Rueda apontou que o grande número de desfalques amargados recentemente pesaram para a queda de rendimento do rubro-negro nesta reta final da competição.

"Tem uma parte mental difícil de explicar por toda a pressão que há sobre a equipe, a responsabilidade. Creio que isso se repetiu. Perdemos jogadores importantes, sobretudo a ausência do Réver (zagueiro que está em fase final de recuperação de uma lesão) na defesa. E também outros jogadores importantes", opinou.

Em crise e alvo de protestos de seus torcedores no CT do clube antes de viajar para enfrentar o Coritiba, o Flamengo voltará a campo pelo Brasileirão no domingo, quando terá pela frente o já campeão Corinthians, às 17 horas, no estádio Luso Brasileiro, no Rio, pela antepenúltima rodada da competição.

Com 50 pontos, a equipe carioca está na luta direta por uma vaga na Copa Libertadores e ficar fora deste torneio seria mais uma grande decepção para o clube no ano, no qual foi eliminado da edição atual da competição continental na fase de grupos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.