Gilvan de Souza/Flamengo
Gilvan de Souza/Flamengo

Rueda elogia Flamengo, mas lamenta chances desperdiçadas em clássico

Rubro-negro empatou com o Vasco por 0 a 0 em jogo de pouca qualidade ofensiva de ambos times

Estadao Conteudo

29 Outubro 2017 | 10h02

O técnico Reinaldo Rueda lamentou na noite de sábado as chances desperdiçadas pelo Flamengo no clássico com o Vasco, no Maracanã. O treinador até saiu do estádio satisfeito com o desempenho de sua equipe, mas pediu uma atuação mais "refinada" do setor ofensivo rubro-negro.

+ Flamengo e Vasco empatam em 0 a 0 em jogo fraco

"Precisamos parabenizar todos os atletas pelo esforço, pela entrega e pelo comprometimento em campo. Foi uma partida difícil. O rival, com um bom trabalho, também fez um bom jogo. Não chegamos ao objetivo que queríamos. Faltou ser 'mais fino' na finalização. Tivemos controle de jogo, faltou finalizar melhor para termos um bom resultado", ponderou.

Rueda fez questão de destacar o apoio da torcida e a postura dos atletas em campo, após outro clássico disputado, na quarta-feira passada, contra o Fluminense, pela Copa Sul-Americana. "Temos que ressaltar que jogamos com menos de 72 horas de recuperação. Nenhum atleta pediu para não jogar ou para sair. Isso é um bom indicador do que está vivendo a equipe. Enfrentamos um rival que não jogou na quarta e ainda criamos situações de gol."

Depois do clássico com o Vasco, o rubro-negro voltará suas atenções para o confronto com o Flu. A partida da volta será na quarta, valendo vaga na semifinal da competição continental. O Flamengo tem vantagem, por ter vencido a ida por 1 a 0, mas Rueda segue preocupado com o ataque.

Ele ainda não sabe se poderá contar com o peruano Paolo Guerrero na quarta. "Ele trabalhou hoje [sábado] e trabalhará amanhã (domingo) no departamento médico. Esperamos segunda-feira o resultado do DM, se poderemos ou não contar com ele para o jogo de quarta", declarou.

Mais conteúdo sobre:
Flamengo futebol Flamengo Reinaldo Rueda

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.