Bruno Cantini/Atlético-MG
Bruno Cantini/Atlético-MG

Rui Costa é apresentado como diretor do Atlético-MG: 'A grandeza será respeitada'

Dirigente com passagens por Grêmio e Chapecoense entra no lugar de Marques, que passará a ser gerente de futebol

Redação, O Estado de S.Paulo

12 de abril de 2019 | 19h13

Sérgio Sette Câmara, presidente do Atlético-MG, apresentou, nesta sexta-feira, Rui Costa, o novo diretor de futebol do clube. O dirigente prometeu tirar o clube da má fase, o ajudando a brigar por títulos de peso na sequência da temporada 2019. "O torcedor pode ter plena convicção de que a grandeza do Atlético será constatada e respeitada", afirmou o novo dirigente.

Rui Costa vai substituir Marques, que passou a ser gerente de futebol. De acordo com Sette Câmara, a decisão de manter o ex-jogador no departamento de futebol, ainda que em uma função diferente, foi do próprio Rui Costa, que antes trabalhou em clubes como Grêmio, Chapecoense e Athletico-PR. "O Rui, com toda sua experiência, fez questão de contar com o Marques, uma pessoa que tenho muita confiança e estava exercendo um trabalho árduo e leal", disse Sette Câmara.

O novo dirigente afirmou que o grupo que está bastante comprometido em reverter a situação ruim na Copa Libertadores e a fazer uma grande decisão do Estadual, a partir de domingo, contra o Cruzeiro, que vem sendo apontado por analistas como favorito a levar a taça do Campeonato Mineiro.

"O que tenho ouvido desde que cheguei aqui é que o Cruzeiro vai receber a taça antecipadamente, vamos apenas cumprir um protocolo. Não se faz isso, não se trata um clube da grandeza do Atlético, que tem a história de títulos e de confrontos com o nosso arquirrival. Tudo isso está assimilado e entendido pelos atletas."

O diretor de futebol elogiou o elenco atleticano, que fez a melhor campanha na fase de classificação do Campeonato Mineiro, mas sendo alvo de duras críticas pela campanha ruim na Libertadores.

"É um dos melhores elencos do Brasil e já provou isso. Várias vezes enfrentei esse mesmo grupo e tínhamos a sensação que, a qualquer momento, mesmo quando o adversário estava melhor no jogo, o Atlético viraria o jogo e iria nos impor uma derrota. Então, isso já existe aqui e é isso que precisamos resgatar."

Rui Costa assume a direção de futebol do Atlético em um momento em que o time faz má campanha na Libertadores. A duas rodadas do fim da fase de grupos, o time soma apenas três pontos, contra nove do Nacional do Uruguai e 12 do Cerro Porteño na sua chave, com apenas chances remotas de classificação às quartas de final.

"O grupo, evidentemente, está machucado, mas a grandeza do Atlético também está nos atletas, que estão cientes da sua responsabilidade e do momento que vivem. Exatamente por pertencermos a um clube dessa grandeza, é que vamos reunir forças e trabalhar focados na retomada daquilo que é uma constante nesse clube, que é sua grandeza."

Ainda sem ter definido o nome do substituto de Levir Culpi, demitido nesta quinta-feira, a direção do Atlético comunicou que o time será dirigido por Rodrigo Santana no domingo, quando vai enfrentar o Cruzeiro, no Mineirão, pelo primeiro jogo da final do Estadual.

Um dos nomes avaliados pelo comando do Atlético-MG para substituir Levir Culpi, demitido na quinta-feira, após a goleada sofrida, por 4 a 1, diante do Cerro Porteño, é o de Tiago Nunes, hoje no comando do Athletico-PR. Um fato que pode facilitar a negociação é que Rui Costa trabalhou com o treinador no clube paranaense.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.