ALEX SILVA/ESTADÃO
ALEX SILVA/ESTADÃO

Ruim para os dois: Corinthians e Ceará empatam em Itaquera e ampliam jejum

Duelo disputado na manhã deste domingo, pela quarta rodada do Brasileirão, termina em 1 a 1; equipes não vencem há quatro partidas

Renan Cacioli, O Estado de S. Paulo

06 Maio 2018 | 13h02

Corinthians e Ceará ficaram no empate em 1 a 1 na manhã deste domingo, em Itaquera, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro, e ampliaram os respectivos jejuns de vitória na temporada: ambos somaram o quarto jogo consecutivo sem deixar o campo com os três pontos.

+ TEMPO REAL: Veja como foi Corinthians 1 x 1 Ceará

+ Confira a tabela do Campeonato Brasileiro

O resultado manteve os paulistas provisoriamente na vice-liderança do Brasileirão, com sete pontos. Já os cearenses, que ainda não venceram na competição, permanecem na zona do rebaixamento, em 17º lugar, com dois. Neste domingo, o complemento da rodada deverá mexer nas posições das duas equipes.

Agora, o time dirigido por Fábio Carille acumula dois empates e duas derrotas nas últimas apresentações. Veja a lista:

Corinthians 1x1 Ceará - Brasileiro

Corinthians 0x1 Independiente - Libertadores 

Atlético-MG 1x0 Corinthians - Brasileiro

Vitória 0x0 Corinthians - Copa do Brasil

O retrospecto recente é semelhante ao da equipe de Marcelo Chamusca, que também vem de dois resultados iguais e dois tropeços. Confira:

Corinthians 1x1 Ceará - Brasileiro

Ceará 0x3 Flamengo - Brasileiro

Ceará 0x0 São Paulo - Brasileiro

Santos 2x0 Ceará - Brasileiro

Os times voltam a campo pelo Campeonato Brasileiro na próxima semana. O Corinthians tem o clássico com o Palmeiras pela frente, no domingo (13), novamente em sua arena. O Ceará  também jogará em casa, no Castelão, em Fortaleza, mas no dia seguinte, quando recebe o América-MG.

Antes, porém, ambos encaram compromissos por outras competições. Os paulistas jogam na quinta-feira (10) pelas oitavas de final da Copa do Brasil: enfrentam o Vitória, em Itaquera, após o empate sem gols em Salvador. No mesmo dia, os cearenses fazem o primeiro duelo com o CRB-AL pelas quartas de final da Copa do Nordeste.

O JOGO

Devido ao desgaste do elenco e dos vários jogadores lesionados - Ralf, Clayson, Renê Júnior e Fagner - , o técnico Fábio Carille precisou recorrer a uma formação mista. Deixou Rodriguinho fora até da lista de relacionados, e manteve Balbuena, Jadson, Mateus Vital e Romero no banco. Assim, foi possível promover a estreia do centroavante Roger e dar oportunidade a peças menos utilizadas entre os titulares, como Marquinhos Gabriel, Danilo e Pedrinho.

Por sua vez, o técnico Marcelo Chamusca levou o que tinha de melhor à disposição no elenco do Ceará e contou com o importante retorno do meia Ricardinho. Na frente, armou seu trio ofensivo com Wescley, Felipe Azevedo e Elton (este último foi a surpresa na escalação, deixando Arthur no banco).

Não demorou para os times apresentarem seus cartões de visita em Itaquera. O dos anfitriões veio em chute perigoso de fora da área tentado por Gabriel, aos 6 minutos. O dos visitantes, dois minutos depois, foi fatal. Também em arremate de longe, Wescley acertou o ângulo direito de Cássio e marcou o primeiro gol dos cearenses em quatro rodadas no campeonato: 1 a 0.

A partir daí, o que se viu foi um Corinthians nitidamente sofrendo com o desentrosamento e tendo de atravessar o paredão cearense, que mantinha praticamente todos os atletas atrás da linha do meio-campo quando estava sem a bola. Mas não que abdicasse de atacar. Quando retomava a posse, levava perigo nos contragolpes, especialmente pelo lado direito, onde Sidcley sofria com as ultrapassagens de Wescley e Arnaldo.

ANTES DO PREVISTO

Em meio à desorganização corintiana, Carille não quis esperar muito tempo para tentar equilibrar a equipe. Aos 27 minutos, tirou Danilo, que sentiu a panturrilha esquerda, e colocou um de seus titulares guardados na manga, Jadson. Coincidência ou não, foi do camisa 10 a assistência para o gol de empate. Aos 39, ele cobrou escanteio na cabeça do zagueiro Henrique, que testou sem chance de defesa para Éverson: 1 a 1.

Mas vale uma menção especial a Pedrinho, autor da jogada que originou o escanteio e, disparado o jogador mais perigoso do time paulista. Mostrou habilidade, ousadia e levantou a torcida com dribles e arrancadas pelo lado direito.

FILME REPETIDO

Na volta do intervalo, o Ceará esteve perto de repetir a dose e vazar o Corinthians com um gol de fora da área. A diferença, desta vez, foi que Cássio voou no canto baixo esquerdo e evitou que Elton comemorasse.

E, a exemplo do que fizera na metade inicial da partida, Carille não quis saber de esperar muito para mexer novamente. Aos 11 minutos, Marquinhos Gabriel, muito mal na partida, deixou o campo cabisbaixo e vaiado por parte dos torcedores. Mateus Vital entrou em seu lugar e trouxe muito mais dinâmica ao ataque alvinegro. Mais tarde, tirou Pedrinho, exausto, e apostou em Emerson Sheik.

Porém, diferentemente do efeito produzido pela mudança do primeiro tempo, o Corinthians não conseguiu balançar as redes. Não que tenha faltado chance. Roger, por exemplo, ficou livre dentro da grande área após cruzamento de Jadson, aos 36. A cabeçada, porém, saiu à esquerda da meta defendida por Éverson.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 1 X 1 CEARÁ

Corinthians: Cássio; Mantuan, Pedro Henrique, Henrique e Sidcley; Gabriel e Maycon; Pedrinho (Emerson Sheik), Danilo (Jadson) e Marquinhos Gabriel (Mateus Vital); Roger. Técnico: Fábio Carille.

Ceará: Éverson; Arnaldo (Naldo), Valdo, Luiz Otávio e Rafael Carioca; Juninho, Richardson, Wescley (Romário) e Ricardinho; Felipe Azevedo (Hyuri) e Elton. Técnico: Marcelo Chamusca.

Gols: Wescley, aos 8, e Henrique, aos 39 do 1º tempo.

Juiz: Savio Pereira Sampaio (DF).

Amarelos: Pedrinho e Gabriel (Corinthians); Arnaldo, Naldo, Éverson e Rafael Carioca (Ceará).

Público: 40.350 pagantes.

Renda: R$ 2.416.706,37.

Local: Arena Corinthians, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.