Matthias Balk/Reuters
Matthias Balk/Reuters

Rummenigge descarta saída de Flick do Bayern para assumir a seleção da Alemanha

Treinador tem sido um dos mais cotados para assumir a equipe nacional depois que Löw terminar o seu trabalho ao final da Eurocopa

Redação, Estadão Conteúdo

21 de março de 2021 | 11h32

Técnico do Bayern de Munique, atual campeão europeu, Hansi Flick não irá substituir Joachim Löw no comando da seleção alemã. Isso é o que garante o presidente do conselho de administração do clube bávaro, o ex-jogador Karl-Heinz Rummenigge. O treinador tem sido um dos mais cotados para assumir a equipe nacional depois que Löw terminar o seu trabalho ao final da Eurocopa, em julho.

Em entrevista ao jornal alemão Welt am Soontag, Rummenigge afirmou que a permanência de Flick no Bayern é "um fato" e "nada tem a ver com possibilidade". "Faremos bem em cumprir o que combinamos contratualmente. Eu comuniquei isso claramente ao Hansi", disse o dirigente, que afirmou que o técnico recebeu suas palavras "de maneira profissional."

Além disso, ele assegurou que sua relação com o técnico do time bávaro, atual líder do Campeonato Alemão e garantido nas quartas de final da Liga dos Campeões da Europa, é "boa e tranquila". O treinador tem contrato até 2023.

Flick, de 56 anos, assumiu o Bayern de Munique em dezembro de 2019, logo após a demissão de Niko Kovac. Em poucos meses, o time evoluiu com o novo comandante, e empilhou títulos. Foram seis taças: o Campeonato Alemão, com recorde de pontos no segundo turno, a Liga dos Campeões, de forma invicta, a Copa da Alemanha, a Supercopa da Alemanha, a Supercopa Europeia e o Mundial de Clubes.

Curiosamente, antes de conduzir o Bayern a uma série de títulos, Flick tinha como experiência ter sido auxiliar-técnico de Joachim Low na seleção da Alemanha por 13 anos. Muito criticado por fracassos recentes, Löw deixará o comando da seleção alemã ao final da Eurocopa, após 15 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.