Rússia lança projeto grandioso para ter Copa do Mundo

O governo russo anunciou nesta sexta-feira os planos para receber pela primeira vez uma Copa do Mundo de futebol. O país concorre aos Mundiais de 2018 e 2022, e aposta em um projeto grandioso, com 15 estádios em 14 cidades. A escolha dos países-sede será anunciada em conjunto, no dia 2 de dezembro de 2010.

AE-AP, Agencia Estado

09 de outubro de 2009 | 10h41

"Nossa candidatura é especial, única. Receber a Copa do Mundo nos ajudará a mudar a aparência de nossas cidades", disse Vitaly Mutko, ministro do esporte. A ideia dos russos é espalhar as sedes por todo seu território, o maior do mundo.

A candidatura russa defende que a Fifa deve dar o Mundial a países que ainda não tiveram a chance de receber o evento. Nos últimos anos, os russos têm voltado ao mapa das grandes competições esportivas - Moscou recebeu a final da Liga dos Campeões em 2008, e a cidade de Sochi organizará a Olimpíada de Inverno de 2014.

O projeto russo para o Mundial prevê a construção de cinco estádios, sendo dois deles em Moscou - um ficará com o Dynamo e outro com o Spartak. Outros dez estádios seriam reconstruídos visando ao evento.

Na disputa pela Copa do Mundo de 2018, a Rússia terá como adversários Austrália, Inglaterra, Japão, Indonésia, Estados Unidos, e as candidaturas conjuntas de Portugal/Espanha e Bélgica/Holanda. Para o Mundial de 2022, a lista de postulante tem também Catar e Coreia do Sul.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa do Mundo20182022Rússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.