Dmitri Lovetsky/AP
Dmitri Lovetsky/AP

Rússia precisa só empatar para ser 1ª do Grupo A, mas quer vencer o Uruguai

Classificadas com uma rodada de antecedência, seleções se enfrentam segunda-feira, às 11 horas (de Brasília)

Estadão Conteúdo

20 Junho 2018 | 18h22

Com as mesmas duas vitórias, mas com saldo de gols maior do que o Uruguai, a Rússia precisa apenas de um empate contra os sul-americanos, nesta segunda-feira, às 11 horas (de Brasília), em Samara, para assegurar a primeira colocação do Grupo A da Copa do Mundo. Apesar da vantagem, a equipe anfitriã vai jogar para conquistar o terceiro triunfo no torneio, segundo o meia Yuri Gazinsky.

+ 'Conseguimos recuperar a confiança da torcida russa', diz Mario Fernandes

+ Técnico da Rússia se irrita com pergunta sobre doping após vitória

Com os seis pontos obtidos até agora, diante da Arábia Saudita (5 a 0) na estreia e do Egito (3 a 1), a seleção russa já fez história ao se classificar de maneira inédita para as oitavas de final do Mundial - trajetória a partir de 1994, pois antes disputava como União Soviética. Até então, foram duas participações na competição, em 1994 e 2014, ocasiões que foi eliminada na primeira fase.

"É bom mergulhar na história, mas precisamos esquecer o Egito e nos preparar para o Uruguai. A Copa do Mundo é realizada na Rússia, então ninguém vai pensar em empatar, tentaremos jogar no máximo e vencer", afirmou Yuri Gazinsky, autor do primeiro gol russo na estreia da atual edição do torneio.

A atuação do time comandado pelo técnico Stanislav Cherchesov tem empolgado os torcedores do país que recebe a Copa do Mundo. São oito gols em dois jogos, mais dos que os sete tentos marcados nas seis partidas disputadas nos Mundiais de 1994 e 2014.

 

Antes da Copa do Mundo deste ano começar, o clima era de desconfiança pelas atuações nada cativantes durante a preparação. Dependendo da colocação que ficar no Grupo A e da última rodada que definirá as duas vagas do Grupo B, os possíveis adversários da Rússia nas oitavas de final são Irã, Portugal ou Espanha.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.