Rússia recebe alerta sobre custo da Copa de 2018

A empresa Standard & Poor''s advertiu a Rússia que muitas cidades do país que foram definidas para sediar a Copa do Mundo de 2018 terão problemas para conseguir recursos para construir os estádios e melhorar os sistemas de transporte e infraestrutura visando a competição.

AE-AP, Agência Estado

17 de abril de 2013 | 15h41

A agência de crédito disse que sete das 11 cidades-sede terão que pedir dinheiro emprestado ou obter muito mais apoio do governo federal do que o contemplado no planejamento atual.

A menos que o governo federal aumente o seu financiamento, "o estado ruim da infraestrutura municipal nas cidades-sede, significa que os níveis de infraestruturas nas instalações do torneio serão piores do que no torneio passado", disse a S&P em um informe.

O governo russo estima que o orçamento total para o torneio será de US$ 22 bilhões (aproximadamente R$ 44 bilhões). Porém, de acordo com os governos locais da Rússia o custo total para o Mundial de 2018 pode chegar a até US$ 43 bilhões (R$ 86 bilhões), pois são necessários investimentos em novas linhas de metrô, estradas, aeroportos e melhorias nos serviços públicos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.