Russo nega ter dinheiro no Corinthians

O magnata Boris Berezovsky jura de pés juntos que não tem dinheiro investido no Corinthians e garante que não sabe nem mesmo quem é Zaza Toidze, suposto autor do primeiro envio de dinheiro estrangeiro para o projeto da MSI no time ca capital paulista.Contatado nesta quinta-feira pela Agência Estado, o russo explicou de forma enfática que por enquanto não tomou uma decisão se irá colocar seus recursos no time. "Vamos deixar claro isso. Neste momento, estou trabalhando em outros projetos e não tenho tempo para esse tema no Brasil. O investimento no Corinthians não está em minha agenda nesse momento", afirmou Berezovsky. Ele ainda aponta que não tem tido contatos nem com o presidente do time, Alberto Dualib, nem com o presidente da MSI, Kia Joorabchian, nos últimos meses. "Não voltamos a discutir isso", disse.Berevosky havia indicado no ano passado à Agência Estado que poderia participar do projeto da MSI no Corinthians por meio de um investimento em um novo estádio de futebol para o time. Segundo ele, a decisão sobre esse investimento também não foi tomada por enquanto. "Esse não é um assunto simples e requer uma avaliação. Não posso simplesmente tomar uma decisão sem uma boa reflexão", disse o russo, que vive em Londres e fez suas declarações por celular.Berezovsky já havia revelado que seu "amigo" Kia havia entrado em contato com ele para pedir a participação do magnata nos investimentos da MSI no Corinthians. Ele também revelou que outra personalidade contatada por Kia foi Badri Patarkatsishvili, da Geórgia. Tanto o russo quanto Patarkatsishvili são acusados de lavagem de dinheiro.Questionado se saberia dizer se Patarkatsishvili teria finalmente optado por investir no time, Berevozsky evitou dar uma resposta. "Não posso comentar o que ele faz. Não tenho esse direito. Eu somente poderia falar sobre ele se estivesse em minha presença", justificou o magnata.Berezovsky ainda fez questão de afirmar que nunca havia ouvido falar em Toidze. "Não saberia dizer quem é essa pessoa. Não sei quem ele é", afirmou. Toidze, também da Geórgia, teria sido o responsável pelo envio de parte do dinheiro do investimento da MSI no Corinthians. O que se busca saber nesse momento é se Toidze teria alguma relação com Berezovsky ou com Patarkatsishvili.Procurado pela Agência Estado para esclarecer essa relação, o chefe das operações esportistas de Badri Patarkatsishvili na Geórgia, David Petriashvili, passou o dia evitando dar declarações sobre seu patrão.Petriashvili é diretor do Dínamo Tblisi, equipe presidida por Badri Patarkatsishvili. No início do mês, o diretor havia revelado a vontade do Dínamo de colocar em prática em 2005 a cooperação assinada com o Corinthians em outubro do ano passado.

Agencia Estado,

24 de fevereiro de 2005 | 18h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.