S. Caetano mais ofensivo contra Figueirense

Na tentativa de deixar o São Caetano mais ofensivo no jogo contra o Figueirense, domingo, no estádio Anacleto Campanella, o técnico Tite preferiu confirmar o time com a manutenção do lateral direito Ângelo e com Somália no comando de ataque. Esta formação não funcionou bem na derrota para o Santos, por 1 a 0, pela Copa Sul-Americana, mas os jogadores vão mesmo ganhar nova chance, agora pelo Campeonato Brasileiro."Nos treinos esta fórmula funcionou bem. Apenas o jogo contra o Santos não pode servir de referência, mesmo porque se tratava de um adversário de alta qualidade técnica", justificou o técnico. Ele, porém, evitou testar os novos titulares em coletivo. Mas pediu aos jogadores mais disposição para que "todos dividam a responsabilidade de marcar os gols". O ataque do São Caetano é o terceiro pior do Brasileiro, com 29 gols em 30 jogos, só perdendo para dois clubes ameaçados pelo rebaixamento: o lanterna Grêmio, com 27 gols, e o antepenúltimo Juventude com 26 gols."Nossa defesa é a melhor, com 23 gols. Então há um equilíbrio natural entre o ataque e a defesa", acredita Tite.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.