S. Caetano: seriedade mesmo contra mistão

Com o pensamento fixo numa vitória para se manter entre os primeiros colocados dentro do Campeonato Brasileiro, o São Caetano não medirá esforços diante do Grêmio, neste sábado, às 16 horas, no estádio Anacleto Campenella. Mas o time não se ilude com a possibilidade de o adversário vir a escalar um time misto, devido seu jogo com o Olímpia, no Paraguai, pela Copa Libertadores, terça-feira.Este fato passou a ser perigoso, segundo o técnico Mário Sérgio. Para ele, há dois lados na mesma moeda. Por isso, ele prefere ser prevenido ao dizer que "qualquer time do Grêmio que entre em campo será muito perigoso". Se for o titular, será forte por natureza. E caso tenha alguns reservas, "eles vão tentar mostrar que podem ser titulares", afirma o centroavante Adhemar, afiado com seu técnico.O empate em casa com o Flamengo, em 1 a 1, quarta-feira, ainda é lamentado. Todos achavam que o Azulão poderia ter assegurado os três pontos. Agora, diante dos gaúchos, a vitória passou a ser uma necessidade em termos de classificação. O São Caetano tem seis pontos em quatro jogos, com uma vitória e três empates.Os jogadores treinaram pela manhã no próprio estádio. Mário Sérgio evitou o coletivo, por considerar menos o espaço de descanso de um jogo para outro. Então só fez um treino de dois toques, insuficiente para definir o time. A tendência, porém, é a manutenção da mesma formação que deixou a vitória escapar diante do Flamengo. O volante Fábio Santos, após cumprir suspensão, deve ser opção no banco de reservas. O time continuaria no esquema 3-5-2, que deu mais consistência ao sistema de marcação. Mas para vencer o Grêmio, será preciso o ataque funcionar melhor. A saída, para Mário Sérgio, pode ser resumida de uma maneira simples: "É só não perder as chances que aparecerem para marcar".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.