Bagdel Cristel/Reuters
Bagdel Cristel/Reuters

Sabella diz que nunca pensou em convocar Tevez para a seleção argentina

Embora ausência do jogador na lista para a Copa tenha causado polêmica, não foi uma surpresa

Agência Estado

26 de maio de 2014 | 21h05

SÃO PAULO - No dia em que a seleção argentina se apresentou para o início dos treinos para a Copa do Mundo, o técnico Alejandro Sabella concedeu uma longa entrevista para o jornal Olé. Sempre com respostas curtas, o treinador pareceu sincero em alguns momentos, falou de banalidades, e se esquivou de comentar sobre a maior polêmica do seu trabalho à frente da Argentina: a falta de espaço para Carlito Tevez.

"Não me parece correto falar de jogadores que não estão convocados", respondeu o treinador, inicialmente, à pergunta feita pelo Olé. Depois, quando questionado se nunca, em três anos à frente da seleção, pensou em dar uma chance ao atacante da Juventus, afirmou que: "Em primeira instância, eu diria que não. Uma vez que o time arrancou, já não...".

Em outros temas, Sabella não se esquivou. Defendeu o goleiro Sergio Romero, que será titular da Argentina mesmo tendo sido reserva do Monaco durante toda a temporada: "Ele não sofreu gols nos últimos três jogos da seleção. Temos que olhar o copo meio cheio", apontou.

Sobre a defesa, o treinador comentou que Zabaleta teve um ano "excelente" no Manchester City, que Federico Fernanedez teve um bom ano, que Garay fez muitos gols pelo Benfica e Marcos Rojo jogou de lateral-esquerdo e também marcou muitos gols. "Eles tiveram um bom ano, mas transportar isso para a seleção é muito difícil", ponderou.

Na entrevista, Sabella admitiu que precisa dar mais solidez ao seu time, fazendo com que os jogadores de frente ajudem na marcação. Sobre Messi, assegurou que não tem nenhuma preocupação com o craque do time "por uma questão psicológica". Perguntado se por parte do jogador, o técnico respondeu: "Não, por um sentimento meu".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.