EFE
Brasil estreia domingo contra a Venezuela no Mané Garrincha EFE

Brasil estreia domingo contra a Venezuela no Mané Garrincha EFE

Saiba tudo sobre a Copa América: jogos, grupos, sedes e protocolos para realização do torneio

Brasil enfrenta a Venezuela no jogo de abertura, neste domingo, às 18h, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília

Redação , O Estado de S.Paulo

Atualizado

Brasil estreia domingo contra a Venezuela no Mané Garrincha EFE

Depois da recusa da Colômbia e da Argentina, a Copa América acabou vindo para o Brasil. E deu o que falar. Os jogadores da seleção até chegaram a ameaçar não entrar na disputa, mas, no fim das contas, recuaram e vão jogar. Tire convocou aqueles mesmos que estavam nas Eliminatórias. Os patrocinadores oficiais é que saíram do evento. Mastercard, Ambev e Diageo decidiram não estampar suas marcas nos estádios, respeitando um País em pandemia.

Na quinta-feira, a maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou três ações que pediam a suspensão da Copa América no Brasil e por isso a expectativa é que a bola comece a rolar a partir de domingo sem problemas. O jogo de abertura será entre Brasil, atual campeão do torneio, e Venezuela, às 18h, no Estádio Mané Garrincha, com a provável presença do presidente Jair Bolsonaro, que também deu sinal verde para o torneio vir para o Brasil. A final está programada para o dia 10 de julho, no Maracanã, Rio. A competição terá transmissão do SBT, ESPN e Fox Sports.

Protocolos

Todos os jogos serão sem a presença de público. As delegações serão testadas a cada 48 horas e terão de ficar em isolamento nos hotéis das cidades-sedes. Só poderão sair para treino, jogo ou problema de saúde. A vacinação não é obrigatória. Inicialmente era, mas depois 'descobriu-se' que não daria mais tempo. Seis seleções foram vacinadas. Outras quatro, não, inclusive o Brasil. Também foi liberado pela Conmebol que os times poderiam ficar em seus respectivos países e só entrar no Brasil na véspera de suas partidas. A Argentina, de Messi, fará isso. Ficará em Buenos Aires. 

Os grupos

A 47ª edição da Copa América começa domingo, dia 13. São dez seleções participantes. O campeonato se divide em fase de grupos e eliminatórias a partir das quartas. A Conmebol dividiu as seleções em dois grupos, de acordo com suas posições geográficas. O Grupo A da Argentina, também conhecido como Zona Sul, tem Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai. A Chave B, Zona Norte, é formada por Colômbia, Brasil, Equador, Peru e Venezuela.

Grupo A

  • Argentina
  • Bolívia
  • Chile
  • Paraguai
  • Uruguai

Grupo B

  • Brasil
  • Colômbia
  • Equador
  • Peru
  • Venezuela

Cidades-sede

Nenhuma cidade do Brasil estava preparada para receber a Copa América. Quando o torneio foi anunciado no Brasil, pelo presidente Jair Bolsonaro, alguns Estados se recusaram a abrigar as partidas por causa da pandemia. Mas outros concordaram. São eles: Rio, Mato Grosso, Goiás e DF. As cidades-sedes serão:

Brasília, Estádio Mané Garrincha

Rio de Janeiro, Estádio do Engenhão e Maracanã

Goiânia, Estádio Olímpico

Mato Grosso, Arena Pantanal

Jogos do Brasil na 1ª fase:

domingo - Brasil x Venezuela, no Mané Garrincha

17/06 - Brasil x Peru, Engenhão

23/06 - Brasil x Colômbia, Engenhão

27/06 - Brasil x Equador, Olímpico 

Regulamento

As dez seleções estão divididas em dois grupos. Os times jogam entre si dentro de cada chave. Os quatro primeiros se classificam para as quartas de final, com partidas mata-mata. O primeiro colocado de um grupo enfrenta o quarto lugar do outro. O segundo encara o terceiro. Quem vencer o jogo único avança. Se houver empate, a decisão será nos pênaltis.

Convocados da seleção brasileira

  • Goleiros: Alisson (Liverpool), Éderson (Manchester City) e Weverton (Palmeiras);
  • Laterais: Émerson Royal (Barcelona), Danilo (Juventus), Alex Sandro (Juventus) e Renan Lodi (Atlético de Madrid);
  • Zagueiros: Éder Militão (Real Madrid), Felipe (Atlético de Madrid), Marquinhos (PSG) e Thiago Silva (Chelsea).
  • Meias: Casemiro (Real Madrid), Douglas Luiz (Aston Villa), Everton Ribeiro (Flamengo), Fabinho (Liverpool), Fred (Manchester United) e Lucas Paquetá (Lyon);
  • Atacantes: Everton Cebolinha (Benfica), Roberto Firmino (Liverpool), Gabriel Barbosa (Flamengo), Gabriel Jesus (Manchester City), Neymar (PSG), Richarlison (Everton) e Vini Jr (Real Madrid).

Os craques da Copa América

Messi, Argentina - Atacante, 34 anos - Clube: Barcelona

O camisa 10 entrará em campo em sua quinta Copa América com a missão de vencer o primeiro título pelo seu país e também acabar com o jejum da Argentina - a última conquista do torneio foi em 1993. Ele também volta ao Brasil dois anos depois de ser eliminado na semifinal pela seleção de Neymar. Na ocasião, disse que a competição tinha sido comprada pelo Brasil.

Neymar, Brasil - Atacante, 29 anos - Clube: Paris Saint-Germain

Líder em campo da seleção brasileira, fora dele optou por permanecer calado durante toda a polêmica sobre a realização da Copa América. O camisa 10 do Brasil também busca seu primeiro título do torneio. Na conquista de 2019 ele ficou de fora por causa de uma lesão no tornozelo.

Suárez, Uruguai - Atacante, 34 anos - Atlético de Madrid

Depois de conquistar a Copa América pelo seu país em 2011, o atacante continua sendo peça fundamental do Uruguai. O jogador vem de uma grande temporada pelo Atlético de Madrid. Fiz 21 gols na última edição do Campeonato Espanhol. O último deles garantiu o título de campeão a sua equipe.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.