Saída de Falcão desgasta Leão

O desgaste entre Falcão e Leão pode fazer com que os dois deixem o São Paulo, ainda nesta terça-feira. A saída de Falcão será anunciada oficialmente em uma entrevista coletiva. Ele teria propostas do futebol japonês, do Santos e do Paysandu, mas deve mesmo voltar para o futsal. A diretoria do Malwee/Jaraguá do Sul confirmou na tarde desta segunda-feira que o ala vai mesmo deixar o São Paulo e voltar às quadras de futebol de salão. Segundo o diretor de futebol da Associação dos Amigos do Esporte Amador de Jaraguá do Sul, Cacá Pavanello, Falcão ?se apresenta na quarta-feira (20h) e joga no sábado, em Jaraguá do Sul, contra o Joinville?. Leão, por sua vez, tem proposta do Vissel Kobe, clube do Japão.Falcão considera que Leão não o trata com o respeito que todo jogador deveria merecer. ?Ele sempre defende outros jogadores em entrevistas e sempre me critica. Além disso, nunca fala diretamente comigo?, tem dito Falcão a seus assessores.A saída de Falcão desgasta a relação entre o treinador e a diretoria. Ninguém o critica diretamente, mas muitos dirigentes consideram que muito do fracasso de Falcão se deve a uma ?birra? de Leão. ?Sempre que o Falcão entrou, jogou bem, mas o treinador é que decide se ele deve ser escalado ou não?, diz Marco Aurélio Cunha, superintendente de futebol.Outro diretor aposta ainda no futuro de Falcão. ?Ainda não sei se ele vai deixar o futebol, mas consideramos isso uma perda. Consideramos que ele pode vencer no futebol se tiver outras oportunidades de jogar. E, além disso, temos vários projetos de marketing com ele que agora não poderão ser levados em frente?, diz João Paulo de Jesus Lopes, diretor de planejamento.O desgaste, somado a uma oferta recebida por Leão do Vissel Kobe, do Japão, faz com que o treinador se sinta próximo de voltar ao país onde já trabalhou por quatro anos. ?Quando ele veio para o São Paulo, já tinha uma oferta do futebol japonês. Tirou até o visto para trabalhar lá, mas preferiu nossa oferta. Agora, se for confirmado que recebeu nova proposta de trabalho, fica evidente que é impossível para a gente competir?, explica Marco Aurélio Cunha.Domingo, no programa que a diretoria mantém em uma rádio de São Paulo, o presidente Marcelo Portugal Gouvêa, opinou que, como o jogo contra o Mogi Mirim já não valia nada, Falcão deveria ser escalado como titular. Leão, que havia escalado Souza e Vélber nos treinos da semana, escalou Falcão. E o tirou do time depois de 45 minutos.Gouvêa, que chama Falcão de ?o segundo jogador do presidente? (Lugano, que ele trouxe do Uruguai sem consultar ninguém, é o primeiro) irritou-se muito com a substituição. Ele não fará nada para segurar Leão.O Vissel Kobe demitiu, no domingo, o técnico Hikek Matsunaga. O time está em penúltimo lugar no campeonato ? em seis rodadas, só venceu um jogo.Quem teria feito o contato com Leão é o empresário Nobuo Naia, amigo do treinador. No sábado, a equipe perdeu para o Sanfrecce Hiroshima, por 2 a 0, o que apressou a saída de Matsunaga.O dono do time é o magnata da internet Hiroshi Mikitani, que também possui um time de beisebol.

Agencia Estado,

18 de abril de 2005 | 20h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.