Saída de Gallo gera revolta no Canindé

A postura do técnico Gallo desagradou - e muito - a diretoria da Portuguesa. Na noite de terça-feira, enquanto o Santos confirmava a chegada do ex-volante para substituir Oswaldo de Oliveira, o clima fervia no Canindé. A reunião entre Gallo e o presidente Manuel da Lupa que deveria ser rápida, apenas para formalizar a despedida, foi tensa. Durou mais de duas horas. Gallo saiu por uma porta visivelmente abalado. Alguns conselheiros o chamaram de traidor. Da Lupa não quis dar entrevistas.Saiu do clube sem falar com ninguém. Nesta quarta-feira, porém, finalmente ele desabafou. Não poupou nem a atitude de Gallo nem a postura do presidente do Santos Marcelo Teixeira. "O Gallo já é uma página virada na história da Portuguesa. Agora, a Lusa vai atrás de um novo treinador. Um técnico que esteja desempregado. Não vamos tirar ninguém de nenhum clube porque achamos isso antiético, como o Santos fez com a Portuguesa", disparou.A revolta de Da Lupa com o antigo técnico não se restringe apenas por Gallo ter trocado o Canindé pela Vila Belmiro. "Ele foi contratado porque apostamos em um projeto para 2005. O Gallo pediu sete jogadores quando chegou e trouxemos seis. Além disso, ele seria o comandante para tirar a Portuguesa da Série B do Campeonato Brasileiro e trazê-la novamente para a Primeira Divisão. Ele iria indicar alguns nomes para reforçarmos o time", continuou. "Em vez de honrar o contrato dele até dia 31 de dezembro, ele preferiu ir para o Santos e ser um ?tampão?. Nunca vi isso."Por quê? - A bronca sobrou para o presidente do Santos: "Outro dia encontrei com o Marcelo Teixeira na sede da FPF e ele veio me cumprimentar, conversamos bastante... Agora, ele me apronta essa! Ano passado, o Gallo estava encostado lá e o Santos nunca se mostrou interessado. Com tanto técnico desempregado, por quê o Santos veio atrás do Gallo?"De acordo com Da Lupa, a Portuguesa já começou a corrida para encontrar um novo técnico antes da rodada do fim de semana. Até lá, o preparador de goleiros Serginho será o interino. "A toda hora me liga um conselheiro ou membro da diretoria para indicar um nome. Mas só amanhã deveremos fazer uma reunião para escolher três ou quatro nomes", garante.Um dos primeiros nomes da lista era Zetti. No entanto, no primeiro contato, o ex-técnico do São Caetano não se mostrou interessado em assumir a Portuguesa. "Conversei com o vice-presidente (José Roberto Cordeiro) por telefone, mas disse que estou afim de descansar um pouco", revelou Zetti, ao à Agência Estado. "E a Portuguesa está precisando de alguém imediatamente. Não pode esperar muito tempo, não." Dentre os nomes sugeridos a Manuel da Lupa estão Celso Roth, Paulo Comelli (que trabalhou na Lusa em 2004) e Luiz Carlos Ferreira (empregado no União São João).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.