Saída de Ganso é 'questão de timing', admite presidente

O presidente do Santos, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, admitiu, na noite da última segunda-feira, em São Paulo, que a saída do meia Paulo Henrique Ganso do clube pode estar próxima de acontecer. O dirigente fez a revelação durante evento de premiação dos melhores jogadores do Campeonato Paulista, conquistado pelo time santista no último domingo.

AE, Agência Estado

17 de maio de 2011 | 09h35

"Ele (Ganso) quer ir (embora), a gente acha que apenas é uma questão de timing e a gente vai conversar nos próximos dias", afirmou Luis Álvaro, para em seguida admitir que a saída do meio-campista pode ocorrer muito em breve.

"É possível, é possível, a gente não quer o jogador descontente. Jogador descontente não produz. A gente respeita (a vontade do atleta) desde que os interesses do Santos sejam respeitados", reforçou o dirigente.

O Corinthians, o Milan e a Inter de Milão aparecem como candidatos a contratar Ganso e já negociam para tirar o meia da Vila Belmiro, mas até agora o Santos conseguiu segurá-lo. O próprio Luis Álvaro ainda garante que o clube está lutando para seguir com o jogador por "muito tempo", mas o interesse do próprio atleta de atuar por outra equipe deverá pesar nos próximos meses.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantosPaulo Henrique Ganso

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.