Saja culpa San Lorenzo pelo não acerto com o Grêmio

Goleiro diz que dirigentes do clube argentino estão furiosos com ele e dificultam sua permanência no Brasil

Ansa

08 de janeiro de 2008 | 21h09

O goleiro argentino Saja denunciou, nesta terça-feira, que os dirigentes do San Lorenzo estão enfurecidos com ele e por isso o impedem de voltar ao Grêmio de Porto Alegre, como pretende.   "O corpo técnico (liderado por Ramón Díaz) não me quer, os dirigentes muito menos e não sou um jogador barato para o clube. Por isso apenas peço que me facilitem as coisas para sair, não que me compliquem", assegurou Saja.   O goleiro quer que o San Lorenzo o empreste mais uma vez ao Grêmio e assegurou que já está sem paciência porque o treinador Díaz confirmou que não há lugar para ele no elenco, e só é mantido porque o clube tem uma dívida com ele.   Segundo Saja, o San Lorenzo está enfurecido com ele e por isso aumentou de US$ 1,5 milhões para US$ 1,8 milhões (aproximadamente R$  4,9 milhões) para a compra definitiva, o que frustra seu retorno ao Grêmio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.