Salários e técnico criam impasse na Ponte

Mesmo com quatro derrotas consecutivas e ameaçado de perder o emprego, o técnico Abel Braga confirmou nesta quinta-feira que deverá fazer apenas uma mudança em relação ao time que enfrentou o Paysandu no último domingo. Seu próximo jogo será diante do Figueirense, domingo, em Campinas. O volante Roberto, que cumpriu suspensão, volta em lugar de Ângelo. No restante, o treinador resolveu apostar no conjunto para sair da crise que tomou conta do estádio Moisés Lucarelli. Com isso, o atacante Fabrício Carvalho e o meia Adrianinho, que também cumpriram suspensão, ficam no banco e dão lugar a Jean e ao argentino Gigena.Em entrevista à uma emissora de rádio local, o gerente de futebol, o ex-zagueiro Ronaldão, garantiu que o clube estava com os salários dos jogadores em dia. No treinamento desta quinta-feira vários jogadores reclamaram dos salários atrasados. Meio sem graça, o dirigente voltou aos microfones para tentar corrigir sua informação. "Não são todos que estão com salários em dia, mas a maioria deles", explicou Ronaldão.A situação do treinador é delicada. Abel confirmou durante a semana que, em caso de uma nova derrota, seria muito difícil a sua permanência no comando do clube no restante do Campeonato Brasileiro. Mesmo com a má campanha, a diretoria vem dando total apoio ao treinador, que não consegue fazer seu time evoluir na competição. Em 40 jogos sob seu comando, a Ponte venceu 12, empatou 14 e perdeu outras 14.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.