Bruno Cantini/ Atlético-MG
Bruno Cantini/ Atlético-MG

Sampaoli mantém idas ao CT do Atlético-MG e planeja reformulação do elenco

Treinador e comissão técnica se encontram periodicamente para planejar treinos

Redação, O Estado de S.Paulo

15 de abril de 2020 | 11h34

Jorge Sampaoli, treinador do Atlético-MG, tem visitado, periodicamente, junto de sua comissão técnica, o Centro de Treinamento (CT), Cidade do Galo. O técnico planeja treinos, monitora jogadores e prepara uma lista de dispensa de atletas que não farão parte de seu elenco, quando o futebol brasileiro voltar a sua normalidade.

De acordo com o Globoesporte, o argentino chegou a alugar uma casa, na cidade de Lagoa Santa, próxima a Vespasiano, sede do CT, onde vive com sua esposa Paula Valenzuela e seu filho, recém-nascido, Léon.  Sette Câmara, presidente do Atlético-MG, confirmou a presença do treinador na Cidade do Galo e ainda disse que tenta amenizar a inquietude de Sampaoli.

"A gente está tentando até segurar ele um pouco, porque está inquieto lá. Mas o problema é segurar o leão na jaula", explicou o Câmara. Segundo a publicação, o treinador mantém contato diário com o diretor de futebol do clube Alexandre Mattos. Ambos traçam, juntos, a reformulação do elenco do Galo. 

É plausível que Sampaoli esteja ansioso para dar sequência ao seu trabalho no Atlético-MG. Desde que chegou, comandou a equipe em apenas uma ocasião, contra o Villa Nova, pelo Campeonato Mineiro.

Após sua estreia, o argentino liderou algumas sessões de treinamento, que não duraram muito. As recomendações de isolamento social indicadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) foram adotadas pelo Ministério da Saúde do Brasil e o futebol brasileiro foi suspenso, assim como qualquer atividade ligada a ele, que gere aglomerações. 

O CT do Galo está fechado para treinamentos desde o dia 17 de março e os jogadores do clube tiveram suas férias estendidas até o dia 30 de abril. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.