Sanchez diz que Corinthians não joga mais no Morumbi

Presidente reeleito afirma que o alvinegro paulista só jogará no estádio quando mando for do São Paulo

Marcel Rizzo, Agencia Estado

14 de fevereiro de 2009 | 19h15

SÃO PAULO - O Corinthians declarou guerra ao São Paulo. A decisão da diretoria tricolor de destinar apenas 10% dos ingressos do clássico para a torcida corintiana revoltou Andrés Sanchez, reeleito neste sábado para a presidência do clube alvinegro. A ponto de ele dizer que, daqui por diante, o time do Parque São Jorge só jogará no Morumbi quando isso for absolutamente inevitável.Veja também:Andrés Sanchez é reeleito presidente do CorinthiansSanchez promete expulsar concorrente do Corinthians Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão "O Corinthians não joga mais no Morumbi enquanto eu for presidente", afirmou Andrés. "Não adianta a Federação, a Conmebol ou a Fifa mandarem. Só jogo lá se for mando do São Paulo".Na disputa entre os dois clubes, sobrou para o árbitro do clássico, José Henrique Carvalho, 13.º no ranking ouro B da FPF. O diretor de futebol Mario Gobbi insinuou que ele poderá ajudar o São Paulo neste domingo."Nós achamos estranha essa escolha porque ele apitou só um jogo de time grande neste ano, e foi do São Paulo", disse Gobbi, referindo-se à vitória por 2 a 1 do time tricolor sobre o Bragantino. "E teve um gol estranho, em que todo mundo disse que o zagueiro do São Paulo fez falta no jogador do Bragantino".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.