Ivan Storti/Santos F.C
Ivan Storti/Santos F.C

Sánchez mostra orgulho por marca histórica no Santos: 'Objetivo que não pensava'

Santos: 'Objetivo que não pensava'Ao marcar contra a Juazeirense, o uruguaio chegou a 27 gols com a camisa santista e se tornou o maior artilheiro estrangeiro da história do clube

Redação, Estadão Conteúdo

28 de julho de 2021 | 22h26

Carlos Sánchez ficou oito meses afastado dos gramados por grave lesão no joelho. Renovou contrato, voltou aos poucos ao time e pediu para bater um pênalti contra o Palmeiras. Para celebrar o retorno. Nesta quarta-feira, fechou a goleada do Santos por 4 a 0 sobre o Juazeirense e se tornou o maior artilheiro estrangeiro do clube. Comemorou a marca histórica e a insistência da equipe em buscar o resultado.

"Muito orgulho estar na história do Santos, era um objetivo que não pensava, mas é algo importante pessoalmente", comemorou o uruguaio, que marcou pela 27ª vez superando os 26 gols do colombiano Copete, atualmente no Avaí.

Pensando na equipe, Sánchez celebrou a paciência para o Santos abrir a importante vantagem nas oitavas de final. Os quatro gols saíram num intervalo de 26 minutos, já na reta final da partida. A equipe baiana se segurou até os 28 da fase final, quando Madson abriu a contagem, de cabeça.

"Fizemos o trabalho programado, uma grande partida, mas não estava saindo os gols. No fim deu certo", observou, feliz pelo time desta vez não ter esbarrado na defesa oponente, apesar de mais uma vez criar muito e errar também acima do habitual.

O meia desejou boa sorte para o volante Alison e o atacante Kaio Jorge, que estão se transferindo para fora do País, mas advertiu que o Santos deve seguir trabalhando para confirmar a vaga daqui uma semana, em Juazeiro do Norte, na Bahia.

"Sabemos dos jogadores importantes que saíram, mas temos vontade de fazer coisas importantes para o clube. Sempre desejando o melhor para quem sai, quem fica segue trabalhando sem achar que está fechado (a disputa pela vaga). Falta confirmar no campo deles."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.