Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Divulgação
Divulgação

Santa Cruz pode voltar à elite após 10 anos de angústia e quedas

Pernambucanos garantem o acesso com vitória sobre o Mogi Mirim

Lucas Lopes, O Estado de S. Paulo

21 de novembro de 2015 | 07h00

O Santa Cruz enfrenta o Mogi Mirim, às 17h30, no estádio Novelli Junior, em Itu, para se reerguer no futebol nacional. A equipe pernambucana está a uma vitória de sacramentar o retorno à Série A do Campeonato Brasileiro. A última vez que o time nordestino jogou a primeira divisão do nacional foi em 2006, desde então, sofreu três rebaixamentos consecutivos e chegou a estar na Série D.

A equipe coral está na 4ª colocação com 61 pontos e, se vencer o lanterna Mogi Mirim, já rebaixado à Série C do torneio, garante o acesso com uma rodada de antecedência. Para a partida, o Santa Cruz não terá os atacantes Lelê e Grafite, principal estrela da equipe pernambucana. O atacante Bruno Moraes e o meia Renatinho entram no lugar dos desfalques. O time que deve iniciar a partida contra o Mogi Mirim é Tiago Cardoso; Vítor, Alemão, Danny Morais e Allan Vieira; Wellington Cézar, João Paulo, Luisinho, Renatinho e Daniel Costa; Bruno Moraes.

Renatinho, jogador da base do Santa Cruz, está no clube desde 2009. Ele viu de fora os dias ruins de desclassificação na Série D e estreou em 2011, no início da virada do clube. Ele será titular na partida e, para ele, a chance do acesso tem um gosto especial. "A expectativa é boa, tivemos uma trajetória nesses últimos cinco anos de conquistas. Passamos por muitas dificuldades, viver um momento como esse é um sonho realizado para um jogador como eu, que vim da base", afirma.

Constantino Junior, diretor e vice-presidente do clube, admite que o planejamento para o ano que vem já está em andamento, mas depende da divisão que o Santa Cruz estará. "Nós já temos um plano A e plano B de planejamento, de reforços. Mas isso depende de estar na primeira divisão ou não", explica.

O ex-presidente Antônio Luiz Neto, dirigiu o clube em dois mandatos, de 2011 a 2014, afirma que vê no acesso a coroação de todo o planejamento traçado desde a subida à Série C em 2011. Neto ainda cita Jackson do Pandeiro, compositor paraibano, para definir a atual equipe do tricolor.

"Tem uma música do Jackson do Pandeiro em que ele diz, 'O meu clube tem time de primeira, sua linha atacante é artilheira, a linha média é tal qual uma barreira, o center-forward corre bem na dianteira, a defesa é segura e tem rojão e o goleiro é igual um paredão', acho que a música define exatamente esse time", conta. O nome da música é "um a um", porém, para o cartola, o jogo deste sábado terá outro resultado. "Acho que vamos ganhar, mas prefiro não arriscar o placar". 

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSérie BSanta CruzMogi Mirim

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.