Daniel Munoz/AP
Daniel Munoz/AP

Santa Fé é o primeiro colombiano campeão da Copa Sul-Americana

Equipe supera Huracán, da Argentina, nos pênalti por 3 a 1

Estadão Conteúdo

10 de dezembro de 2015 | 08h53

O Independiente Santa Fé se tornou o primeiro clube da Colômbia a conquistar o título da Copa Sul-Americana, na noite de quarta-feira, ao derrotar por 3 a 1 o Huracán, da Argentina, nos pênaltis, após empate por 0 a 0 no tempo normal e na prorrogação no segundo jogo da decisão, realizado no El Campín, em Bogotá. As equipes já haviam empatado sem gols no jogo de ida, disputado na Argentina na semana passada.

Em um jogo sem brilho, o argentino Omar Perez, o venezuelano Luis Manuel Seijas e Leyvin Balanta converteram os pênaltis do Santa Fé. Robinson Zapata, o goleiro do time colombiano, defendeu a cobrança de Mauro Bogado, em ação decisiva para o título do Santa Fé. Martín Nervo e Patricio Toranzo também erraram os seus tiros e apenas Federico Mancinelli converteu a sua cobrança para o Huracán, que perdeu o seu artilheiro, Ramón Ábila, no segundo tempo da prorrogação, quando foi expulso após cometer falta em Yery Mina.

O Santa Fé se tornou campeão após se classificar pela primeira vez para uma final da Copa Sul-Americana. Assim, superou as frustrantes derrotas nas decisões da Copa Conmebol de 1996 e da Merconorte de 1999. Além disso, a sua consagração interrompeu o recente domínio dos clubes argentinos no torneio - as duas edições anteriores haviam sido vencidas por Lanús e River Plate.

Após a conquista, os jogadores e milhares de torcedores foram ao parque Simón Bolívar, em Bogotá, onde celebraram com uma grande festa durante toda a madrugada. Já o Huracán fracassou na tentativa de conquistar o seu primeiro título internacional. O seu melhor desempenho havia sido obtido em 1973, quando parou nas semifinais da Copa Libertadores.

O campeão da Copa Sul-Americana disputará em 2016 a Recopa Sul-Americana contra o River Plate, que levou o título da Libertadores, e a Copa Suruga, diante do vencedor da Copa da Liga Japonesa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.