Salvador Sas/EFE
Salvador Sas/EFE

Santi Mina, do Celta de Vigo, é condenado a 4 anos de prisão por abuso sexual

Atacante espanhol de 26 anos ainda pode recorrer da decisão e foi afastado das atividades da equipe até o fim do caso; anteriormente, ele foi inocentado da acusação de agressão sexual

Redação, Estadão Conteúdo

04 de maio de 2022 | 09h21

O jogador de futebol espanhol Santi Mina foi condenado a quatro anos de prisão, nesta quarta-feira, depois de ser considerado culpado de abuso sexual. O atacante do Celta de Vigo, time da primeira divisão do Campeonato Espanhol, terá que cumprir pena se seu recurso for mal sucedido. O atleta de 26 anos foi inocentado da acusação de agressão sexual que também enfrentava, que é associado à intimidação ou violência contra a vítima.

O Celta informou que retirou preventivamente o jogador de seu elenco até o fim do recurso do processo. Também abriu processo disciplinar para determinar quais atitudes serão tomadas pelo clube. Ele defende a equipe espanhola desde 2019. 

O procurador do Estado pediu oito anos de prisão para Mina, enquanto os advogados da vítima queriam nove anos e meio. David Goldar, que jogou pelo clube de divisão inferior de Ibiza, foi considerado inocente depois de ser acusado de cúmplice. O advogado da mulher estava pedindo quatro anos e meio de prisão para ele.

Mina e Goldar disseram que a mulher consentiu em suas relações sexuais. A mulher, por sua vez, acusou Mina de estuprá-la em uma van em 2017, onde ela estava com Goldar. O advogado da vítima disse que Goldar não fez nada para impedir Mina de estuprar a sua cliente.

Na época, Mina jogava pelo Valencia. Ele voltou ao seu clube de infância em Vigo em 2019. A decisão do tribunal inferior pode ser apelada para o Supremo Tribunal da Espanha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.