Santista perde e vai desmanchar time

Bem que a Portuguesa Santista lutou para permanecer no campeonato, mas a derrota por 2 a 1 para o Palmeiras neste domingo à tarde em Ulrico Mursa eliminou a equipe do Paulista e acelerou o processo de desmanche do time. "Fiquei honrado em jogar aqui, fui valorizado e agora vou seguir meu caminho", disse o goleiro Cristiano, que fez uma de suas melhores partidas pela Lusinha e quase marcou o gol de empate no final. "Tive a oportunidade, mas do outro lado tinha o Marcos, o pentacampeão do mundo, que garantiu o 2 a 1", lamentou. Os jogadores da Portuguesa Santista preferiram atribuir a vitória palmeirense à dificuldade maior que tiveram, de jogar com dez jogadores desde o primeiro tempo. "Com onze jogadores já é muito difícil vencer um time como o Palmeiras, com dez é pior ainda", disse o lateral Edson Mendes. Cristiano concorda. "Sem tirar o mérito da vitória do adversário, que soube aproveitar as chances que teve, fica muito difícil segurar uma equipe rápida como a palmeirense." O técnico Nenê não esperava por esse resultado. "A expulsão de Diguinho ditou o ritmo do segundo tempo e quebrou o esquema montado para o jogo." Ele tentou melhorar a marcação tirando João Fumaça, mas seu time acabou se expondo mais."Em dez minutos, o Palmeiras resolveu o jogo." Ele entende que a Portuguesa fez um bom trabalho no Paulista. "Ninguém acreditava nisso, mas os jogadores trabalharam muito bem, apareceram e estão saindo do campeonato de cabeça erguida." Depois do jogo, o diretor de Futebol da Santista, José Ciaglia, foi tirar satisfações com o juiz Sálvio Spinola Fagundes Filho. Foi contido por policiais e estava inconformado. "Ele deu cartão amarelo para toda a defesa no primeiro tempo, expulsou um jogador e isso permitiu que o Palmeiras se armasse no segundo tempo para conseguir a vitória." Ele acha que sua equipe foi prejudicada pela arbitragem. "Ele veio aqui na nossa casa fazer o que fez: arrumou o resultado para o Palmeiras no primeiro tempo. Ele estava programado para facilitar as coisas para o adversário."

Agencia Estado,

21 de março de 2004 | 19h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.