Santista: sem espírito de vingança

A Portuguesa Santista espera que a vitória por 3 a 2 sobre o Juventus, no domingo, embale o time para vencer o Corinthians no domingo e, assim, continuar no Paulista. E os dois adversários têm história: foram os corintianos que derrubaram a lusinha para a segunda divisão em 79. Isso, porém, não provoca qualquer revanchismo no elenco atual. A Santista tem ainda o sabor da vitória nas duas últimas vezes em que houve esse confronto valendo pelo Paulista, em 99 e 2001. Isso tudo, porém, chega com reserva para os atletas. "Todos nós sabemos o quanto será importante essa classificação e temos de manter nossa marcação forte do começo ao fim", disse o atacante Marlon. Foi por não manter esse comportamento dentro de campo que o time chegou a passar por um aperto no domingo, quando ganhava de 3 a 0 do Juventus e podia ter conquistado uma goleada. "A equipe estava bem, mas sentiu o baque quando, num erro, saiu o pênalti do Juventus. Depois, foram de 5 a 10 minutos de sufoco, mas voltamos a equilibrar", disse o técnico Nenê. Para se classificar, a Portuguesa Santista precisa vencer o Corinthians ou torcer por outros resultados de seu grupo, em que ocupa a terceira colocação. O lateral-esquerdo Fabinho pode voltar nessa partida, recuperado de contusão. O zagueiro Valdir cumpriu suspensão automática e tem presença garantida.

Agencia Estado,

08 de março de 2004 | 19h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.