Santista tem motivação histórica

Motivação é o que não falta para a Portuguesa Santista enfrentar o Corinthians, domingo, no Pacaembu. Além de jogar pela classificação à segunda fase do Campeonato Paulista, o time da Baixada espera devolver a derrota de quase 25 anos atrás: em março de 1979, perdeu para o clube do Parque São Jorge por 2 a 1 e acabou rebaixado.Após isso, foram 17 anos martírio entre segunda e terceira divisões estaduais. O retorno da Santista à elite paulista aconteceu somente em 1996, com o mesmo técnico do atual time, Nenê, e o atacante Serginho Chulapa no elenco.Apesar das várias coincidências, o atacante Nando, artilheiro do time com cinco gols, prefere não enxergar o confronto por esse aspecto e descarta o clima de revanche. "Os tempos são outros. O Corinthians sempre será um time forte, mas a vontade dos jogadores da Santista pode falar mais alto."Com clima de revanche ou não, a verdade é que a Santista poderá rebaixar o Corinthians para a Série A2 do Paulista em caso de vitória. Desde que o Juventus também vença o São Paulo. Além disso, os três pontos classificariam o time de Santos, que hoje conta com 12 pontos e ocupa a terceira posição do grupo 1.Para o jogo de domingo, o técnico Nenê fará algumas alterações. O lateral-esquerdo Fabinho, recuperado de lesão, entra no lugar do zagueiro Leandro Barbosa, que vinha atuando improvisado. Na defesa, Valdir volta de expulsão na vaga de Diguinho.

Agencia Estado,

10 de março de 2004 | 16h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.