Santistas comemoram ponto obtido no fim contra Audax

Time de Oswaldo de Oliveira estudou o adversário, mas não conseguiu encaixar marcação

Paulo Favero, Agência Estado

21 de janeiro de 2014 | 21h52

SÃO PAULO - O Santos foi surpreendido pelo Audax, nesta terça-feira, e por pouco não foi derrotado no Pacaembu, pela segunda rodada do Campeonato Paulista. O time sabia das qualidades do sistema tático do adversário, estudou isso, mas acabou não conseguindo encaixar a marcação. "A gente já esperava um jogo difícil. O Oswaldo (de Oliveira) mostrou o vídeo do jogos. Sabíamos que eles tocavam bem a bola, que não tinham medo de sair jogando e analisando a partida, pelo que ela foi, o empate não foi ruim", admitiu Thiago Ribeiro.

O atacante entrou em campo como capitão da equipe e enalteceu a luta do Santos até o final. "Fica a sensação de termos ganhado um pouco. Acho que pecamos um pouco quando tivemos de pressionar o adversário", admitiu. O goleiro Aranha concordou com seu companheiro. "A gente tinha visto alguns vídeos, estudado a equipe deles, mas sempre é complicado. No Audax, a pressão é só interna, entre eles mesmos. Por isso podem jogar como quiserem e arriscar mais", disse.

O Audax teve grande superioridade na partida, mas abusou dos erros de finalização e perdeu muitos gols. No final, sofreu o empate aos 42 minutos e viu a vitória ir pelo ralo. "Era para a gente ter saído com os três pontos. A gente joga assim contra qualquer time, mas desta vez tivemos azar no fim", lamentou Rafinha, que infernizou a defesa do Santos enquanto teve fôlego.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPaulistãoSantos FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.