Santistas da Sub-23 vão pedir férias

Os cinco jogadores do Santos que estão na Seleção Sub-23 desembarcarão em São Paulo às 19h de segunda-feira com uma idéia fixa na cabeça: pedir uns dias de férias. Alex, Paulo Almeida, Elano, Diego e Robinho se sentem esgotados e querem descansar um pouco antes de começar a jogar pelo clube nesta temporada. O péssimo período escolhido pela Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) para a realização do Pré-Olímpico deixou sem férias os jogadores das 10 seleções participantes. E a situação foi pior para os atletas de Brasil, Argentina, Chile e Paraguai, que chegaram ao quadrangular final e jogarão até domingo. "É impossível os meninos estarem em excelente forma, porque acabaram de disputar uma temporada inteira e deveriam estar em férias. Este torneio é uma maluquice e se bobear ainda vão inventar de colocar os times para jogar duas vezes no mesmo dia", exagera Ricardo Gomes. "Os que estão em melhores condições são o Rochemback e o Maxwell, porque jogam na Europa e lá a temporada está na metade." "Estamos muito cansados. Conversamos aqui no hotel e resolvemos pedir um tempo de descanso quando chegarmos ao Brasil. Não sei se vamos conseguir, mas vamos tentar", afirma o zagueiro Alex. Ele é um dos que mais têm sentido os efeitos de fazer partidas seguidas em curto intervalo de tempo. Depois dos jogos, quase sempre precisa colocar gelo nos joelhos. E várias vezes teve uma carga mais leve que os outros jogadores nos treinos que a Seleção fez no Chile. Outro que tem merecido atenção do departamento médico é Diego, sempre às voltas com dores musculares. Para o fisioterapeuta Odir Carmo, o problema do meia é uma "intoxicação muscular" provocada pela falta de tempo de descanso entre o final do Campeonato Brasileiro e o início do Pré-Olímpico. "A gente sabia que não ia ter férias e todo mundo ficou contente de vir para cá, mas é humanamente impossível ficar jogando direto. O ideal seria ter um tempo para descansar quando voltarmos do Chile", diz Diego. "Somos jovens, mas não somos máquinas." O problema é que o Campeonato Paulista já está em andamento e a Libertadores está para começar. No próximo fim de semana, o Santos fará o primeiro clássico do Estadual enfrentando o Palmeiras. E dia 5 iniciará sua participação na competição sul-americana jogando na Bolívia contra o Jorge Wilstermann. A luta pelo título da Libertadores é tratada como prioridade no clube e os meninos sabem disso. Se algum desses cinco jogadores do Santos for vendido para a Europa no meio do ano - Alex e Diego têm boas chances de sair -, só vai ter férias em junho de 2005. O gaúcho Daniel Carvalho também quer dar uma parada e vai pedir um período de descanso para a diretoria do Internacional caso não seja vendido para o CSKA de Moscou. Ele não teve férias em janeiro de 2003 porque foi disputar o Sul-Americano Sub-20 no Uruguai e agora emendou o Mundial Sub-20 com o Pré-Olímpico. É o mesmo caso de Dagoberto, do Atlético Paranaense.

Agencia Estado,

23 de janeiro de 2004 | 16h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.