Santistas fazem contas para Libertadores

Beneficiado pelos resultados da rodada, o Santos voltou a se aproximar da zona de classificação à Libertadores com a vitória sobre o São Paulo, que não perdia um clássico desde 2003 no Morumbi ? foram 13 jogos de invencibilidade. O time de Nelsinho Baptista foi a 52 pontos, três a menos que o Fluminense ? que ainda tem um jogo por fazer, amanhã, contra o Brasiliense, no Rio.Mais do que a subida na tabela, a vitória no clássico serviu como alento para um time que sofreu duras derrotas no Superior Tribunal de Justiça Desportiva durante a semana. Por causa dos incidentes no jogo contra o Corinthians, há duas semanas, o Santos perdeu o mando de campo de três partidas, foi multado em R$ 175 mil e teve três jogadores suspensos: o goleiro Saulo (uma partida), o atacante Luizão (quatro) e o meia Giovanni (cinco). O clube vai recorrer das decisões do STJD, provavelmente nesta segunda-feira.Com relação à vaga na Libertadores, o técnico Nelsinho Baptista considera que, com 70 pontos, o Santos garante a classificação. Ou seja: o time precisa vencer seis dos nove jogos que tem a realizar. Os jogadores compraram a idéia do treinador. ?Essa vitória pode ter marcado o recomeço da nossa subida no campeonato. Nossa meta é a Libertadores?, disse o atacante Basílio. ?Para alcançar nosso objetivo, que é a Libertadores, é importantíssimo vencer e somar pontos, mesmo não fazendo atuações maravilhosas?, completou Ricardinho.O meia, assim como outros jogadores santistas, admitiu que a partida do Peixe não foi das melhores. ?Mas fizemos o suficiente para chegar à vitória e é isso o que importa. Às vezes, a sorte acaba do nosso lado. Foi o que aconteceu hoje?, disse Ricardinho.O capitão santista teve trabalho para segurar o zagueiro são-paulino Diego Lugano, que quis agredir o meia Léo Lima após o jogo. ?Violência não leva a nada?, disse Ricardinho.Sobre o segundo gol santista, marcado num contra-ataque feito a partir de uma cobrança de falta errada de Rogério Ceni, Ricardinho disse que ?isso é raro de acontecer, mas soubemos tirar proveito?.O Santos terminou o ano sem perder do São Paulo. Foram duas vitórias (ambas por 2 a 1 pelo Brasileirão) e um empate (0 a 0, pelo Paulistão, torneio conquistado pelo Tricolor). Com relação à perda de três mandos de campo, a diretoria santista já decidiu que pretende realizar o jogo do domingo que vem contra o Cruzeiro no estádio Bruno José Daniel, em Santo André, já que a Vila Belmiro foi interditada. Nas partidas contra o Internacional (13 de novembro) e Paraná Clube (dia 16), há a possibilidade de ser utilizado o Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul. Todos esses três jogos serão disputados com portões fechados. O Santos só voltaria a jogar na Vila Belmiro na penúltima rodada, contra o Botafogo, em 27 de novembro.

Agencia Estado,

22 de outubro de 2005 | 22h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.