Santistas querem esquecer briga

A rivalidade entre Santos e Corinthians é grande e o último clássico entre os dois times - em julho, no primeiro turno do campeonato brasileiro - terminou com queixa na polícia por agressão. Doni, Fábio Luciano e Fabiano foram os principais personagens da briga no finalzinho do jogo, que terminou empatado por 1 a 1. Fabiano, no entanto, garante que os desentendimentos pertencem ao passado. "Esse episódio está superado e dele todos saíram perdendo, individualmente", disse. O jogador acha que a lição foi aprendida: "foi muito negativo, ruim para minha imagem e acabou sendo uma lição para todo mundo". Os três foram punidos com suspensão por causa dessa briga. Robinho não estava naquele jogo, mas torce para que os problemas não se repitam. "Estava na seleção brasileira naquele jogo e só espero que possa só ter futebol, com o torcedor comparecendo e aplaudindo as equipes, sem qualquer confusão pois estaremos em campo para jogar futebol, não para lutar boxe".Paulo Almeida tem opinião parecida: "espero que não se repita, pois a confusão acabou na polícia", disse ele. "Só quero que a disputa seja dentro de campo, na bola, pois somos profissionais e estamos lá para jogar futebol".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.