Werther Santana
Werther Santana

Santistas querem jogar a segunda partida da decisão na Vila Belmiro

Federação Paulista vai decidir o local do jogo

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

19 de abril de 2015 | 20h54

Os jogadores do Santos apontam a Vila Belmiro como o local ideal para a segunda partida da final do Campeonato Paulista. Como a equipe tem a melhor campanha em relação ao Palmeiras, o outro finalista, tem o direito de fazer a final em casa. O mando da decisão, no entanto, é da Federação Paulista de Futebol, que pode marcar o jogo para o Pacaembu. 

“De que adianta ter feito a melhor campanha? Gosto sempre de jogar na minha casa. Nossa casa é a Vila”, disse o atacante Ricardo Oliveira, artilheiro isolado do torneio com dez gols. 

“A Vila Belmiro é a nossa casa. Jogamos aqui durante todo o torneio, estamos próximos de nossa torcida. Seria bom jogar aqui, mas vamos aguardar a decisão”, disse o volante Renato, que recuperou o bom futebol apos várias lesões e se tornou um dos pilares do time. 


Depois de perder três titulares que entraram na Justiça por causa de salários atrasados (Arouca, Aranha e Mena), no início do ano, o Santos superou a crise financeira, conseguiu se reconstruir e chegar à final do Campeonato Paulista, a sétima seguida. Os jogadores garantem que nunca deixaram de acreditar. “Nós estávamos desacreditados apenas pela imprensa. O grupo sempre acreditou. Estamos em mais final merecidamente”, disse o atacante Robinho, que teve boa atuação na vitória de ontem. 

“Não acho que seja uma final improvável (Santos e Palmeiras). São duas grandes equipes que chegaram à final com méritos. Não podemos ser desprezados”, disse David Braz. 

O técnico Marcelo Fernandes, responsável por reorganizar a equipe após a demissão de Enderson Moreira, divide os méritos com o time. “Eu sou apenas um instrumento. São esses garotos os grandes responsáveis pela conquista”, afirmou o treinador.

Tudo o que sabemos sobre:
FutebolSantosPalmeirasFinal

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.