Santo André cassa liminar e pode pedir início das Séries C e D

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul muda decisão e cassa o direito de Brasil de Pelotas jogar a Série C do Brasileirão

estadão.com.br,

14 de junho de 2012 | 19h20

SÃO PAULO - O Santo André conseguiu cassar na justiça comum a liminar movida pelo Brasil de Pelotas (RS) para ter vaga na série C do Campeonato Brasileiro. Com isso, a interrupção das séries C e D pode terminar. Ambas as competições eram para começar no dia 26 de maio, porém não tiveram início após pedido do time paulista.

O time de Pelotas entrou na Justiça Comum para conseguir uma vaga na Série C, ao afirmar que os pontos perdidos em 2011, pela utilização de um jogador que estava com a inscrição irregular, deveriam ser devolvidos. A liminar foi concedida e a CBF, em um primeiro momento, acatou para evitar uma multa diária de R$ 100 mil. Depois disso, o Santo André acionou a justiça para paralisar as duas competições.

Veja a íntegra do comunicado da CBF:

A CBF comunica que o Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul deu provimento a recurso interposto pela entidade, para o fim de reformar a decisão anteriormente proferida pelo relator, que determina a inclusão do Grêmio Esportivo Brasil na Série C do Campeonato Brasileiro de 2012.

Com esta primeira decisão favorável à CBF, o Grêmio Esportivo Brasil fica excluído da Série C, além de confirmar a decisão do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) do Futebol que puniu o citado clube com a perda de seis pontos, em virtude da inclusão em seu time de um jogador sem condição legal, visto que deixou de cumprir a suspensão automática resultante de expulsão na última partida da Série C do ano de 2010.

A decisão da justiça gaúcha fortalece a confiança da CBF na obtenção de um resultado final, reconhecendo a competência do STJD em apreciar e julgar a matéria.

Tudo o que sabemos sobre:
BrasileirãoBrasileirão 2012futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.