José Patrício/AE
José Patrício/AE

Santo André é derrotado pelo Prudente, mas vai à final

No Bruno José Daniel, equipe leva 2 a 1, porém obtém a vaga por ter melhor campanha na primeira fase

AE, Agência Estado

18 de abril de 2010 | 20h41

O Santo André garantiu a sua presença na final do Paulistão, diante do Santos. Mesmo perdendo em casa para o Prudente, por 2 a 1, no Estádio Bruno José Daniel, o time se classificou por ter feito melhor campanha na fase de classificação do campeonato, já que tinha vencido o primeiro jogo do confronto também por 2 a 1.

Veja também:

linkNeymar volta a cobrar chance na seleção 

blog BATE-PRONTO: Favoritismo à prova

lista PAULISTÃO: Calendário / Resultados

A maior surpresa no início do jogo deste domingo foi a estrutura tática do Prudente, armado pelo técnico Toninho Cecílio no esquema 4-3-3. Como precisava da vitória por dois gols de diferença em Santo André para conseguir a vaga, o time visitante foi ao ataque, com Henrique Dias, Flavinho e Tadeu formando a linha de frente.

A ousadia acabou premiada com um gol logo aos 16 minutos. Flavinho foi lançado e, após driblar o goleiro Júlio César, sofreu pênalti. Na cobrança, com paradinha, Tadeu mandou a bola no canto direito e fez 1 a 0. Mas o Santo André, apoiado por sua torcida, empatou aos 35, quando Branquinho fez o cruzamento e Renato Dias marcou.

O Prudente, porém, não desistiu. E ficou novamente em vantagem aos 43 minutos, quando o experiente volante Marcos Assunção cobrou falta na entrada da área e acertou um lindo chute, sem chance de defesa. Depois, já aos 46, o time visitante poderia ter ampliado, mas o goleiro Júlio César fez a defesa no chute de Wesley.

No intervalo, a comissão técnica do Prudente não quis ir para os vestiários do Estádio Bruno José Daniel, alegando que havia uma caixa de som muito próxima da porta. Assim, os jogadores do time descansaram e ouviram as instruções do técnico dentro do próprio gramado.

No segundo tempo, o Santo André voltou mais adiantado, enquanto o Prudente preferiu explorar os contra-ataques. Mas o clima esquentou dentro de campo. Aos 18 minutos, Diego foi expulso ao cometer falta sobre Branquinho e deixou o time visitante com um jogador a menos.

A teórica vantagem numérica do Santo André, porém, não durou um minuto sequer, porque Toninho também foi expulso, após falta em Flavinho. Mesmo assim, o time da casa teve a chance de empatar aos 21, quando Gil sofreu pênalti de Anderson. Na cobrança, Branquinho chutou e o goleiro Márcio fez a defesa, garantindo a vitória do Prudente.

SANTO ANDRÉ 1 X 2 PRUDENTE

Santo André - Júlio César; Cicinho, Cesinha, Toninho e Carlinhos; Gil, Alê, Branquinho (Rômulo) e Bruno César (Marcel); Renato Dias (Ricardo Conceição) e Rodrigão. Técnico: Sérgio Soares.

Prudente - Márcio; João Vitor (Robson), Paulão, Leonardo e Diego; Anderson, Marcos Assunção e Wesley (Carlos Eduardo); Henrique Dias (Willian), Flavinho e Tadeu. Técnico: Toninho Cecílio.

Gols - Tadeu (pênalti), aos 16, Renato Dias, aos 35, e Marcos Assunção, aos 43 minutos do primeiro tempo.

Árbitro - Rodrigo Braghetto.

Cartões amarelos - Júlio César, Wesley, Diego, Marcos Assunção, Márcio, Flavinho, Henrique Dias, Gil e Alê.

Cartões vermelhos - Diego e Toninho.

Renda - R$ 17.640,00.

Público - 11.855 pagantes.

Local - Estádio Bruno José Daniel, em Santo André.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.