Santo André fala em milagre e sonha com virada em final

A derrota para o Santos por 3 a 2 no primeiro jogo da final do Campeonato Paulista não foi capaz de diminuir a confiança dos jogadores do Santo André. Para ser campeã, a equipe precisará vencer o jogo do próximo domingo por dois gols de diferença, mas o discurso ainda é otimista.

ANDRÉ RIGUE, Agência Estado

26 de abril de 2010 | 10h45

"Vamos batalhar para virar o placar", afirmou Branquinho. "O Santo André provou no primeiro tempo que tem um time capaz de derrotar o Santos. O que a gente precisa é manter o padrão do início ao fim, sem oscilações."

O técnico Sérgio Soares não ficou preocupado pelo fato de o Santos não ter perdido nenhuma partida por mais de dois gols neste ano. "Sempre tem a primeira vez", disparou. "Se o Santo André tivesse acertado a pontaria, teria feito pelo menos 3 a 0 no primeiro tempo."

No primeiro tempo, o Santo André apertou a marcação no meio-campo e complicou a vida do Santos. "O segredo não é apenas marcar", explicou o treinador. "Temos de ter um padrão, acertar a finalização e não titubear. Com tudo isso poderemos ganhar."

Nunes, que perdeu pelo menos duas boas chances no domingo, também pregou um esforço extra dos jogadores. "A gente pode até perder esse título, mas não vai ser fácil. O Santos vai ter de ralar muito."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.