Santo André não muda rotina de treinos

A comissão técnica é nova, mas a estratégia para vencer na Copa do Brasil é a mesma no Santo André. Na manhã seguinte à primeira vitória no Campeonato Brasileiro da Série B, por 2 a 0 sobre o Ceará-CE, o time viajou domingo mais uma vez para a cidade de Jarinu, no interior de São Paulo. Lá se concentra para enfrentar o Palmeiras, na quarta-feira, pelas quartas-de-final. Quando o técnico ainda era Luiz Carlos Ferreira, o time do ABC utilizou a tranqüilidade de Jarinu para derrubar dois times da Primeira Divisão na Copa do Brasil: Atlético-MG e Guarani. Agora, com Péricles Chamusca, a intenção é melhorar ainda mais e conseguir uma classificação histórica diante do Palmeiras. O primeiro jogo será quarta-feira, em casa, e o segundo, na capital. Se na Copa do Brasil a campanha é irreparável, na Série B ainda não é a esperada. Após a terceira rodada, apesar de já ter demonstrado uma evolução, ainda é o 13º colocado, com quatro pontos, com um derrota, um empate e uma vitória. A esperança é de que ganhando o time engrene também no Brasileiro. "Gostei muito do elenco no primeiro contato que tive, até porque vencemos. O clima está muito bom e a estrutura também facilita. Só não posso me dar ao luxo de demorar para acertar a equipe, já que temos um jogo histórico, contra o Palmeiras", disse o treinador que trabalhou em dois períodos. Para o jogo, Péricles adiantou que não deve promover mudanças na escalação ou de ordem tática. Segundo ele, é cedo para fazer alguma mudança num trabalho que já vinha sendo desenvolvido com tempo e planejamento. "Mas é difícil para qualquer time enfrentar duas competições ao mesmo tempo", completou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.