Ricardo Trida/FPF
Ricardo Trida/FPF

Santo André perde para o Água Santa, mas vai à final da Série A2 e volta à elite

Vice-campeão da Série A em 2010, time perde em Diadema por 3 a 2, mas havia vencido o jogo de ida por 2 a 0 em casa e garante vaga

Redação, Estadão Conteúdo

21 de abril de 2019 | 16h22

O Santo André confirmou sua presença na decisão da Série A2 do Campeonato Paulista, mesmo perdendo para o Água Santa, por 3 a 2, neste domingo cedo, no estádio Distrital Inamar, na cidade de Diadema, diante de quase oito mil torcedores. A vaga foi garantida porque no jogo de ida da semifinal o Santo André tinha vencido por 2 a 0, superando o adversário no placar agregado: 4 a 3.

Agora, a equipe do ABC vai decidir o título contra a Inter de Limeira, com os dois finalistas já garantindo o acesso à elite estadual em 2020.

O Santo André volta um ano após seu rebaixamento, enquanto a Inter ficou 14 anos longe da elite. No sábado, o time limeirense eliminou o XV de Piracicaba ao empatar por 2 a 2 e depois vencer a disputa de pênaltis por 4 a 3.

As finais vão ser confirmadas nesta segunda-feira pela Federação Paulista de Futebol (FPF), mas as datas dos confrontos da decisão estão definidas para domingo, dia 28, e dia 1.º de Maio, uma quarta-feira. Faltam serem determinados apenas locais e horários.

Precisando vencer por três gols de diferença, o Água Santa logo de início buscou o ataque. Mas ficava exposto aos contra-ataques, tanto que levou uma bola no travessão com Cristian aos 19 minutos. De tanto insistir, o time da casa abriu o placar aos 30 minutos. Celsinho cobrou falta e o zagueiro Lombardi desviou de cabeça. A festa, porém, durou pouco. O Santo André empatou aos 36 minutos, num chute forte e de longe de Raphael Toledo.

No segundo tempo, o Água Santa foi para o tudo ou anda, se abriu e sofreu o segundo gol aos oito minutos, marcado por Anselmo de cabeça. O time da casa empatou sem seguida, aos 10 minutos, com Celsinho também de cabeça. O forte calor, porém, favoreceu a marcação do Santo André, que correu poucos riscos.

O gol da vitória saiu somente aos 45 minutos, num pênalti cobrado por Dada. Apesar dos sete minutos de acréscimos, o Água Santa não conseguiu o quarto gol que, pelo menos, levaria a definição da vaga para a cobrança de pênaltis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.