Santo André tenta milagre em casa

Toda a dificuldade de ter passado, obstáculo por obstáculo, na Copa do Brasil de 2004 e, assim, ter conseguido uma vaga na Copa Libertadores deste ano pode ter sido em vão caso nesta quinta-feira um milagre não aconteça para o Santo André. O time do ABC joga a última partida da segunda fase da competição sul-americana, às 21h15, precisando golear o Deportivo Táchira, da Venezuela. Além disso, precisa torcer para que o Cerro Porteño (PAR) vença o Palmeiras, em São Paulo (SP).O Cerro já está classificado com 11 pontos no Grupo 4. O Palmeiras é o segundo colocado com oito e um saldo de três gols positivos. O Santo André, com cinco pontos e um gol negativo, precisa vencer para se igualar nos pontos e ainda golear para tirar a diferença de quatro gols no saldo. Os jogadores do Santo André garantem que acreditam na conquista da vaga e estão esperançosos quanto a uma vitória do líder do grupo, já que o Cerro precisa somar mais pontos para garantir junto aos outros primeiros colocados a vantagem de poder decidir suas partidas em casa.Baseando-se nesses fatos, o técnico Sérgio Soares tenta motivar seus jogadores a fazerem sua parte. "A situação não é fácil, tenho certeza de que vamos fazer os quatro gols e só depois ver o que aconteceu na partida do Palestra Itália", disse o treinador , que espera contar com o apoio da torcida.Se há a necessidade de gols, nada mais esperado do que um time ofensivo. Soares vai com o que tem de melhor no ataque e aposta no trio formado por Rodrigão, Sandro Gaúcho e Leandrinho para fazer a diferença. Quem sai para a entrada de Sandro Gaúcho é o ala Alexandre. O único desfalque será o zagueiro Gabriel, que sofreu uma entorse no joelho. Com isso, a defesa será formada pela juventude, representada em Diego Padilha, e a experiência, com Fernando e Dedimar.No Deportivo Táchira, o líder e capitão do time é o volante Bidoglio. Ele declarou que vem ao Brasil para vencer. Segundo ele, o Táchira usa a honra como motivação, já que não tem mais chances de classificação. O atacante Alexander Rondón, que teve passagem frustrada pelo São Paulo em 2004, fica na reserva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.