Santo André vai brigar por Richarlyson

Cobiçado por Palmeiras, Santos e São Paulo, o meia Richarlyson continua sua batalha jurídica com o Santo André. A direção do clube do ABC não admite perder uma de suas revelações e promete provar na Justiça que tem razão no complicado caso, que ganhou repercussão pelo interesse de vários clubes sobre o jogador. Há 15 dias o meia entrou com uma ação trabalhista na 4ª Vara Trabalhista alegando atraso no salário e não recolhimento do Fundo de Garantia, em São Paulo, e espera apenas sua liberação do time do ABC para voltar a jogar. A juíza deu ganho de causa para o meia em primeira instância, mas o clube não admite perdê-lo. O Palmeiras garante estar apalavrado com o jogador, que revelou também ter propostas de Santos, São Paulo e Reggina, da Itália. O Santo André, através de uma nota oficial, negou que tenha qualquer pendência com o jogador e deixou claro que Richarlyson está se aproveitando da boa fase adquirida no Santo André, clube que o formou, para tentar uma negociação independente. Na nota, o clube citou também seu procurador, Luiz Alves Zanata, de estar o aconselhando. Segundo o jogador, ele está livre para se transferir para qualquer clube do futebol brasileiro ou estrangeiro. O Palmeiras, favorito no negócio, adiantou que não negocia enquanto ele não tiver conquistado seus direitos federativos em definitivo. "Estou livre e quero jogar o mais rápido possível", garantiu o meia. O técnico Gallo, do Santos, presente ao Estádio do Canindé para assistir ao jogo entre Portuguesa e Santo André, na última sexta-feira, admitiu também ter interesse no jogador. Em relação ao time, o técnico Sérgio Soares não poderá contar com os volantes Ramalho e Marquinhos Bolacha, suspensos, para o jogo contra o Gama, no sábado. No entanto, ele terá a volta de Rafinha, artilheiro do time, com três gols. O Santo André lidera a Série B do Campeonato Brasileiro, com 15 pontos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.