Santo André vence e embola Grupo 4

Derrota desastrosa do Palmeiras, nesta terça-feira, no ABC. Perder para o Santo André por 2 a 1 tirou o time da liderança do Grupo 4 da Libertadores e ainda colocou em risco a classificação para a segunda fase. A equipe de Candinho, que jogou muito mal, caiu para segundo lugar - cinco pontos. O Cerro Porteño, que venceu o Deportivo Táchira (3 a 0) é o novo líder com oito pontos. O Santo André chegou a cinco, mas perde no saldo (dois gols).O Palmeiras irá enfrentar agora o Deportivo Táchira no dia 4 de maio, na Venezuela. O jogo virou importantíssimo na luta para se classificar à segunda fase. "Fazer o quê? Não jogamos bem de novo", resumia, irritado, Magrão depois da derrota.Desde o início, o Santo André assumiu o comando da partida. Precisando desesperadamente da vitória, o time de Sérgio Soares tratou de atacar em bloco. Para surpreender a equipe de Candinho, que esperava um festival de cruzamentos, o time do ABC foi orientado para chutar o máximo de bolas de longe.A estratégia, que parecia suicida, já que o goleiro do Palmeiras era Marcos, deu certo. Aos 18 minutos, o volante Fernando, que atuou no Parque Antarctica e que raramente chuta a gol, resolveu bater da intermediária. Teve toda a tranqüilidade para chutar como queria; Marcos demorou muito para ir para a bola, que raspou na trave direita e entrou de mansinho: Santo André 1 a 0.O gol teve efeito imediato. Candinho adiantou o seu time. Sérgio Soares recuou o Santo André. Melhor para o Palmeiras. Mesmo sem tranqüilidade ou futebol para impor seu toque de bola, o time conseguiu empatar em um lance de sorte: Lúcio cobrou falta da intermediária, Glauber desviou e Osmar acertou linda virada de pé direito. A bola entrou no ângulo de Júlio César: 1 a 1, aos 38 minutos.O jogo continuou truncado no segundo tempo. O ataque do Palmeiras não existia. A prioridade era marcar. Aos 22 minutos, Candinho trocou Diego Souza por Cristian. A torcida, que persegue Diego em todo jogo, vibrou como se fosse um gol.Só que celebração mesmo fez a torcida do ABC. Fernando voltou a chutar forte da entrada da área; Gláuber desviou e Daniel não teve reflexo para tirar. A bola ficou limpa para Rodrigão completar fazendo 2 a 1 aos 41 minutos. Começou outra semana de desespero para o Palmeiras.Confira as classificações, os resultados e as próximas rodadas da Copa Libertadores 2005.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.