Santos à espera do próximo adversário

Com alma lavada, a torcida santista gritou até olé no final da partida desta quarta-feira na Vila Belmiro, em que o Santos venceu o Universidad de Chile por 3 a 0 e garantiu a passagem para as quartas-de-final da Copa Libertadores. O lateral-direito Flávio marcou seu primeiro gol com a camisa do Santos e esbanjava satisfação, principalmente por acreditar que agora terá a confiança do torcedor. Naquele momento, ele jogava como ala. Ele havia perdido a bola pelo lado direito do ataque santista, mas recuperou-a para Ricardinho e se deslocou para a esquerda, onde recebeu um passe de calcanhar. Como se fosse um centroavante, parou calmamente a bola, viu onde estava o goleiro e marcou um golaço. "Estava ali, o Ricardinho olhou bem e felizmente eu fiz o gol", disse ele. Agora a torcida terá um pouco mais de paciência e eu ganho tranqüilidade." Adversário - O próximo adversário do Santos sairá do jogo desta quinta-feira entre Cerro Porteño e Atlético Paranaense, mas isso não preocupa os jogadores santistas. "Estamos preparados para qualquer adversário, pois nosso objetivo é vencer a Copa Libertadores e quem pretende ser campeão não pode escolher adversário", disse o lateral-esquerdo Léo.Deivid também comemorou a vitória e admitiu que não esteve bem tecnicamente na partida. "Mas corri bastante e ajudei o time a conseguir a vitória". Gallo, por outro lado, rasgou elogios ao seu jogador: "ele ajudou na marcação, esteve presente e foi muito bem, tendo um papel importante no resultado".O treinador comentou ainda que o esquema tático adotado foi resultado do treino secreto realizado na terça-feira. Ele começou o jogo com um 4-4-2 forçando bastante o adversário e, aos 15 minutos, mudou para o 3-5-2, com Zé Elias fazendo o papel de terceiro zagueiro. Depois, fez as alterações de acordo as necessidades da partida: o volante sentiu um pequena contusão, e Deivid cansou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.