Santos acha que achou um ?novo Elano?

Deivid fez dois gols na vitória do Santos por 4 a 1 contra o Paysandu, mas o destaque do time foi Edmílson, que entrou no lugar de Zé Elias, na metade do segundo tempo e marcou o terceiro da equipe, quando o adversário ainda tentava chegar ao empate. Nos vestiários, os próprios companheiros destacaram a tranquilidade demonstrada pelo garoto de 17 anos, que o técnico Alexandre Gallo promoveu direto do juvenil para os profissionais, por achar que o seu estilo de jogo é semelhante ao de Elano. Quando Zé Elias, brincou, chamando-o de "gato" (jogador que diminui a idade), reagiu. "Não tem nada disso. Sou de Santos e tudo mundo me conhece desde criança." Sobre a personalidade que mostrou ao entrar no time Emilson explicou que recebeu apoio de todos os jogadores. Gallo ficou satisfeito com o rendimento do garoto."Edmílson entrou bem no jogo, melhorou o passe e ainda fez gol.". O técnico dissse que o seu time teve o mérito de saber superar o sistema defensivo do Paysandu com paciência. "Mas a ausência do público dificultou a concentração dos jogadores." Apesar da vitória na estréia, os jogadores preferiram lamentar a ausência do público e não a vantagem aberta pelo time já na primeira rodada do Campeonato Brasileiro de 2005. "É ruim demais jogar sem a nossa torcida, sem apoio", queixou-se o lateral-esquerdo Léo. "Espero que a nossa torcida ajude o time não fazendo nada mais de errado na Vila para que isso não aconteça outras vezes", completou.Deivid repetiu que mesmo vencendo, o Santos não pode ser considerado o maior favorito ao título. "Somos apenas mais um dos favoritos." O atacante disse que vai brigar pela artilharia do Brasileiro. "Mas meu contrato termina dia 30 de junho e depois talvez eu tenha que voltar para a França. Se o presidente do Santos quiser, eu fico", afirmou.O atacante Basílio, que sentiu outra vez o estiramento no músculo posterior da coxa esquerda é dúvida para o jogo contra o Coritiba, domingo, no Paraná. Porém, seus planos podem ser alterados. Basílio não parece disposto a estrear no Campeonato Brasileiro antes de acertar a renovação do contrato, que termina no dia 30 de junho. Embora prefira continuar na Vila Belmiro, o atacante de 32 anos de idade, só vai ficar se clube lhe der um contrato de pelo menos dois anos e meio, o último de sua carreira, caso contrário, deve sair. Os comentários são de que Basílio tem propostas de três grandes clubes brasileiros, além da possibilidade de ser levado para o futebol japonês por Leão.Fábio Baiano interessa ao Atlético-MG que pretende oferecer um ou dois jogadores para que o Santos o libere do contrato, que vai até o final do ano. O mesmo acontece em relação ao volante Tcheco, que ainda não jogou bem pelo Santos e já está marcado pela torcida. Por conta disso ele pode ser envolvido numa troca com o Fluminense. Os dois estão recuperados há mais de uma semana e fazendo treinamentos físicos, mas estranhamente nem foram levados para a concentração para o jogo contra o Paysandu.Danilo (ex-América, de São José do Rio de Preto) e Luciano Henrique e Fabiano (jogavam no Atlético de Sorocaba), contratados na semana passada, ainda não tiveram a documentação regularizada.De acordo com o gerente de futebol José Eli de Miranda, o zagueiro Altair (1m82 de altura, 24 anos), que disputou o Campeonato Paulista pela Portuguesa de Desportos, deve mesmo reforçar o Santos no Campeonato Brasileiro, substituindo Domingos, emprestado ao Grêmio-RS.Ronaldo - O goleiro Ronaldo, destaque negativo do Paysandu, tentou justificar a sua principal falha, que foi no primeiro gol do Deivid. "Tentei rebater a bola com os pés, no recuo de Tanajura, mas errei e Deivid marcou de cabeça. Fazer o que? Se ninguém errar, não tem gol no futebol", resignou-se.De graça - O São Caetano não cobrou do Santos o aluguel do estádio Anacleto Campanella, o que diminiu um pouco o prejuízo do clube por não ter mandado o jogo contra o Paysandu, na Vila Belmiro. As despesas ficaram em torno de R$ 16 mil: R$ 10 mil para pagar o trio de arbitragem de Minas Gerais e R$ 6 mil com a equipe de apoio que trabalhou no jogo e outros gastos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.