Ricardo Saibun/Divulgação
Ricardo Saibun/Divulgação

Santos adota postura mais ofensiva diante do Grêmio pela Copa do Brasil

Técnico Claudinei Oliveira aposta em Montillo e dois atacantes para ganhar primeiro jogo das oitavas

SANCHES FILHO, Agência Estado

21 de agosto de 2013 | 07h17

SANTOS - O Santos vai abandonar a postura defensiva que adotou desde a humilhante goleada por 8 a 0, sofrida diante do Barcelona no dia 2 de agosto, e promete jogar no ataque para voltar a vencer. A nova tática entra em vigor nesta quarta-feira, quando recebe o Grêmio, a partir das 19h30, na Vila Belmiro, pelas oitavas de final da Copa do Brasil.

Na volta ao Brasileirão, após o desastre no Camp Nou, o time empatou por 1 a 1 contra Corinthians e Vasco, ambos na Vila Belmiro, e por 0 a 0 diante de Cruzeiro e Bahia, quando jogou como visitante. Como empate em casa na Copa do Brasil pode custar a classificação, o técnico não tem outra saída: vai colocar o Santos no ataque.

"Vamos voltar Montillo para função dele e escalar dois atacantes", disse Claudinei Oliveira. Diante do Bahia, no último domingo, o meia argentino estava desgastado e jogou mais adiantado, sem ter de voltar para ajudar na marcação. "Agora, o resultado do exame mostrou que Montillo está bem menos desgastado", completou o treinador, que deve colocar Thiago Ribeiro e Willian José no ataque.

Assim como aconteceu nos quatro últimos jogos do Brasileirão, Claudinei Oliveira faz mistério com a escalação santista. Mas Galhardo deve ser confirmado na lateral direita, no lugar de Cicinho, impedido de jogar porque já atuou pela Ponte Preta na Copa do Brasil. E o volante Marcos Assunção deve voltar para a reserva - a sua inesperada escalação no domingo foi justificada pelo treinador com o fato de o Bahia ser o time que mais comete faltas no campeonato, o que poderia ser utilizado por ele.

O treinador prevê dois jogos equilibrados contra o Grêmio na Copa do Brasil e discorda que o seu time realiza campanha fraca no Brasileirão - o Santos está apenas em 15º lugar, com 16 pontos, bem atrás do rival gaúcho, que tem 25. "Acho que em alguns jogos fomos infelizes porque não aproveitamos as chances que tivemos para matar a partida. Não matamos e fomos castigados", avaliou.

Apesar de satisfeito com o futebol do time nos últimos compromissos, Claudinei Oliveira confirma que vai mudar a estratégia para o jogo desta quarta-feira, deixando de pensar primeiro em evitar o gol. "Vamos buscar a vitória para ter vantagem no jogo de volta. O cenário ideal é ganhar sem sofrer gol e, se não for possível, que o empate seja por 0 a 0", concluiu o treinador.

No Grêmio, o técnico Renato Gaúcho vai usar três volantes para enfrentar o Santos nesta quarta-feira. Como ele ainda não pode contar com os meias Elano e Zé Roberto, ambos contundidos, optou por armar o meio-de-campo com Souza, Riveros e Ramiro, auxiliados pelos alas Pará e Alex Telles. Também segue, portanto, o esquema tático 3-5-2.

A formação foi eficiente na vitória sobre o Vasco, sábado, pelo Brasileirão, e se tornou a preferida do treinador pelo menos até a volta dos meias titulares (Zé Roberto e Elano). O zagueiro Bressan, que cumpriu suspensão no jogo passado, reassume sua posição. Com isso, Gabriel volta à reserva.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa do BrasilSantos FCGrêmio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.