Santos afirma que Kléber Pereira fica até dezembro

Marcelo Teixeira diz que atacante renovará contrato e não se disputará a Série B pelo Corinthians

Sanches Filho, O Estado de S. Paulo

04 de abril de 2008 | 17h41

O presidente do Santos, Marcelo Teixeira, afirmou nesta sexta-feira que Kléber Pereira não irá para o Corinthians, nem retornará ao México, como vinha sendo especulado, e que vai continuar no Santos pelo menos até dezembro. O contrato do artilheiro termina no dia 30 de junho e recentemente ele disse que havia iniciado conversações com a direção santista para prorrogá-lo por cinco meses e que, se não acertasse, a sua segunda opção seria retornar ao Necaxa, do México.   Veja também:   Leão confirma Kléber Pereira, Tabata e Quiñonez no time  Simule a classificação final da primeira fase do Paulistão Quais times devem se classificar para a semifinal do Paulistão Classificação Próximos jogos   "São dois vínculos. Um vai até o meio do ano, outro se estende até dezembro e está registrado na Federação Paulista de Futebol, na CBF e nos demais órgãos competentes", revelou o dirigente. Ele explicou que o clube teve a preocupação de fazer um contrato de "gaveta", a exemplo do que já havia acontecido com o atacante Marcos Aurélio e o volante Rodrigo Souto para se resguardar.   "Não podíamos correr o risco de perder um jogador com tamanho potencial técnico de um momento para o outro. Tudo o que se falou diferente não passa de especulações e estamos seguros e tranqüilos quanto à permanência de Kleber Pereira", contou o presidente.   De acordo com Teixeira, as negociações foram iniciadas com o próprio Kléber Pereira, logo que ele demonstrou interesse em continuar no clube, e em seguida com seu irmão e procurador Daniel Pereira, com quem foram acertados os últimos detalhes. "Agora, a nossa intenção é fazer um contrato com Kléber Pereira até dezembro de 2009, quando termina o meu atual mandato", adiantou o presidente santista.   Na semana passada, surgiram informações no Parque São Jorge segundo as quais Kléber Pereira havia acertado com o gerente de futebol do Corinthians, Antônio Carlos, seu ex-companheiro de Santos, um contrato de um ano. E que Teixeira não demonstrava interesse na renovação do contrato em razão do alto salário do jogador.   Chegou-se a ser dito que o Santos não atrapalharia as negociações em retribuição à desistência do Corinthians de contratar Rodrigo Souto, a pedido do presidente santista, no começo do ano. Versão desmentida por Teixeira.   No entendimento da direção santista, vale a pena fazer um grande esforço para manter um dos melhores atacantes em atividade no futebol brasileiro, o centroavante que faltou para o time chegar à decisão da Libertadores no ano passado. Kléber estava acertado com o Palmeiras em junho de 2007, quando o então técnico santista Vanderlei Luxemburgo convenceu o irmão e procurador do jogador que ele trocasse o seu destino, desistindo do Parque Antártica e indo para a Vila Belmiro. Agora, com medo de receber o troco, os dirigentes se anteciparam.   Sobre o centroavante alto e bom cabeceador pedido por Leão, Teixeira desconversou, dizendo apenas que aguarda que surja uma boa oportunidade no mercado e lembrou que no momento não é possível repatriar jogadores. "O importante é que temos no próprio elenco Marcelo e Adoniran para fazer duas das três substituições na lista dos 25 inscritos para a Libertadores se o time se classificar à próxima fase."

Tudo o que sabemos sobre:
Santos FCKléber Pereira

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.