Santos ainda procura atacante e goleiro

O Santos está disposto a gastar até R$ 10 milhões para contratar dois jogadores de alto nível para entrar briga pela disputa do título do Campeonato Brasileiro. Embora o assunto esteja sendo tratado em sigilo pelos dirigentes da Vila Belmiro, o técnico Gallo admite que os pretendidos são um atacante com qualidade para jogar na Seleção, que chegaria na Vila Belmiro com a missão de ser o substituto de Robinho, e o outro, um goleiro para acabar de vez com o crônico problema da camisa 1."Não falamos de nomes antes que as negociações sejam concluídas", afirma o gerente de futebol, Luiz Henrique de Menezes, alegando que o mercado está muito difícil. "Qualquer coisa que se diga antes pode não se confirmar lá na frente", esquiva-se.Para Gallo, é imprescindível que o Santos contrate um atacante para entrar direto no time e com qualidade para formar com Giovanni uma dupla de ataque tão eficiente à que o clube perdeu (Robinho e Deivid). "De um momento para o outro, o Santos se vê sem os dois maiores atacantes em atividade no futebol brasileiro. Daí, a necessidade dessa reposição."Denílson continua sendo o nome mais cogitado, mas de acordo com Menezes, não está nos planos do clube. "Ele até já voltou para a Espanha", afirma o dirigente. Denílson deixou de interessar porque não é goleador e também porque passou por uma cirurgia de joelho há pouco tempo e não sabe se a sua recuperação ainda vai demorar muito.O goleiro mexicano Oswaldo Sanchez também não interessa mais porque ganha US$ 100 mil mensais no Chivas Guadalajara. Roger ainda tem chance de ir para a Vila Belmiro, mas para que isso aconteça, é preciso que o São Paulo desista de cobrar R$ 1 milhão pela sua liberação.O zagueiro Luís Alberto e o volante Gavião estão fazendo exames médicos e devem assinar contrato no início da próxima semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.