Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Santos anuncia Renato como novo dirigente, mas volante não se aposenta

Jogador de 39 anos vai acumular as duas funções até o fim do ano, quando passará a ser apenas diretor executivo de futebol

Estadao Conteudo

18 de setembro de 2018 | 18h38

Um dos grandes jogadores da história recente do Santos, Renato passará a exercer nova função a partir de agora. Nesta terça-feira, o volante de 39 anos foi anunciado pelo presidente José Carlos Peres como novo diretor executivo de futebol do clube alvinegro.

O próprio Renato, porém, fez questão de salientar que este não é o fim de sua carreira como jogador profissional. Ele seguirá no elenco santista até o fim do ano, acumulando a função de diretor. Só então, deixará os gramados oficialmente para se dedicar exclusivamente à nova função de cartola.

"Sempre deixei claro que a minha intenção era encerrar a carreira no meu clube do coração. Conversei com a família, pensei bastante. Fiquei muito agradecido pelo convite e pela nova oportunidade. Tenho contrato até o final de dezembro e continuarei ajudando o treinador Cuca dentro de campo. Em paralelo, também vou iniciar essa nova função, já planejando a temporada de 2019", declarou.

Renato substituirá Ricardo Gomes, que deixou o Santos para voltar ao Bordeaux há algumas semanas. O volante foi indicado pelo próprio técnico Cuca, que viu nele as qualidades necessárias para exercer a função na diretoria.

"A indicação do Cuca foi importante para esta função. Quando o Renato fez 400 jogos, eu comentei que ele era um perfil e deveria continuar conosco. É uma identificação forte", comentou Peres. "Ele (Cuca) disse para eu pensar, que já era da casa e tinha perfil. É um desafio, uma nova função", explicou Renato.

Em busca de adquirir uma base para exercer o novo cargo, o volante revelou ter conversado com o coordenador de seleções da CBF, Edu Gaspar, que exerceu a função no Corinthians. "Conversei recentemente com o Edu Gaspar, que já esteve neste cargo. Ele pegou experiência, participou de negociações. Eu vou adquirir esta experiência com o tempo."

Renato teve sua carreira como jogador estreitamente ligado ao Santos, em duas passagens vitoriosas pelo clube. Na primeira, entre 2000 e 2004, viveu um dos principais momentos da carreira, despontou para o cenário nacional, chegou à seleção brasileira e conquistou dois títulos brasileiro (2002 e 2004) antes de ir para o Sevilla.

Já bem mais veterano, Renato voltou desacreditado ao Santos em 2014, o que não o impediu de brilhar mais uma vez. Mesmo com idade já avançada e após uma reta final de passagem pelo Botafogo apagada, se firmou como um dos líderes do elenco e foi importantíssimo na conquista dos títulos paulistas de 2015 e 2016.

Após uma queda física nos últimos meses, o jogador perdeu espaço. Agora, já pensando em uma possível despedida, Renato disse sonhar com um confronto amistoso com o Sevilla, mas admitiu a dificuldade de realizá-lo. "Eu acho um pouco complicado neste momento, porque o Sevilla tem o Campeonato Espanhol, a Copa do Rei e a Liga Europa. Mas fica mais para frente, a decisão é do presidente."

 
 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.