Robson Fernandjes/AE
Robson Fernandjes/AE

Santos: após expulsão, Muricy e presidente absolvem Neymar

'O juiz tinha que olhar para o outro lado e bater palmas', discursa o novo técnico

SANCHES FILHO, Agência Estado

07 de abril de 2011 | 19h41

SANTOS - O presidente do Santos, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, e o técnico Muricy Ramalho preferiram passar a mão na cabeça de Neymar e tratá-lo como vítima na expulsão no jogo contra o Colo Colo por ter comemorado o seu gol usando a máscara do seu rosto, quarta-feira à noite, na Vila Belmiro.

"O juiz usou de extraordinário rigor contra o Santos ao expulsar Neymar, porque ele não tirou a camisa e nem exibiu qualquer mensagem ao comemorar o gol", afirmou Luis Álvaro.

Muricy também saiu em defesa da estrela santista. "O juiz tinha que olhar para o outro lado e bater palmas porque foi um gol de cinema, mas preferiu aplicar a regra", disse, em tom de lamento.

Eduardo Musa, dirigente escolhido para administrar a carreira de Neymar, disse que o jovem atleta não tem nenhum problema disciplinar. E recorreu ao retrospecto para fundamentar o que diz.

"Em mais de dois anos como profissional, essa foi a segunda expulsão de Neymar. O assunto teve essa repercussão porque ele está sempre sendo observado com uma lupa. Neymar apenas quis comemorar o gol usando a máscara com o foto dele, e o juiz poderia contemporizar porque ela não tinha mensagem religiosa ou política".

Musa admite que o primeiro cartão amarelo recebido pelo atacante foi merecido, mas classifica como exagero a advertência feita pelo árbitro uruguaio Roberto Silvera quando Neymar deu um chapéu num defensor chileno. Ele também assume a culpa pelo fato do garoto ter comemorado o gol com máscara.

"Como eu estou todo momento com Neymar, deveria alertá-lo para que não comemorar com máscara, se fizesse gol, para não correr o risco de ser expulso", concluiu o dirigente.

Veja também:

video VÍDEO - ESPN: Muricy diz que não mudará esquema, mas cobra mais consciência tática

som OUÇA - ESTADÃO ESPN: 'Eu preciso ganhar', diz Muricy na chegada ao Santos

som OUÇA - ESTADÃO ESPN: Muricy aposta no diálogo para trabalhar emocional dos jogadores

som OUÇA - ESTADÃO ESPN: O jogador escolhe para onde vai', diz Muricy sobre Ganso

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.