Santos aposta em Montillo para ganhar e encostar no G4

O Santos encara o Inter nesta quarta-feira, a partir das 19h30, na Vila Belmiro, ainda com esperanças de se classificar para a Libertadores de 2014. Se vencer, chega aos 42 pontos e ultrapassa um adversário direto nessa briga pelo G4 do Brasileirão - ocupa atualmente a nona colocação -, deixando o time gaúcho com 40 pontos.

SANCHES FILHO, Agência Estado

16 de outubro de 2013 | 06h05

Após a vitória sobre a Ponte Preta, no último sábado, o técnico Claudinei Oliveira refez os cálculos e concluiu que ainda é cedo para jogar a toalha. Nas conversas com os jogadores, ele mostra que até o sexto lugar poderá dar a vaga na Libertadores, desde que o Atlético-MG (atual campeão continental e, por isso, já garantido na edição de 2014) e o futuro campeão da Copa do Brasil (que também se classifica) terminem o Brasileirão entre os quatro melhores.

Um dos principais jogadores do Santos, Montillo acredita que o Santos tem condições de terminar o Brasileirão no G4, sem depender de outros clubes para ir à Libertadores. "A gente sabe dessa possibilidade (de um eventual G6), mas não podemos ficar torcendo para isso. Tomara que no final, no último jogo contra o Goiás, estejamos no G4. É feio ter que depender de alguém, torcer para outro time. Eu não gosto. Matematicamente temos chance, muita chance, porque vamos jogar contra concorrentes diretos e sabemos que podemos virar isso, se botar na cabeça", disse o meia argentino.

Montillo voltou de contusão no sábado, diante da Ponte Preta, quando deu a assistência para o primeiro gol do Santos, anotado por Everton Costa, e ainda fez o segundo na vitória por 2 a 1. "Felizmente deu tudo certo para mim e para os meus companheiros. O primeiro tempo não foi tão bom, mas o importante foi a vitória em casa. Depois, como falei no sábado, me sinto uma peça importante no time, mas todos tem que ser importantes no time", afirmou o meia argentino. "No Brasileiro, com tantos jogos, contusões e cartões, todos têm que ser importantes para que a peça que sai não faça falta."

Para que Montillo seja mais uma vez o fator de desequilíbrio, Claudinei Oliveira vai repetir a escalação de Everton Costa. Assim, o atacante terá a missão de ajudar Thiago Ribeiro na frente, além de voltar para marcar, compensando a falta de preparo físico do meia argentino, que está retornando de contusão e ainda não tem força para atacar e ajudar na marcação.

Em relação ao jogo diante da Ponte Preta, portanto, o time terá apenas uma mudança. Bruno Peres ou Rafael Galhardo disputam a vaga na lateral direita, em razão da suspensão do titular Cicinho, que foi expulso no sábado. Sem o lateral titular, o time perde a saída em velocidade pela direita para o ataque. Para compensar, Claudinei Oliveira deve dar liberdade para Emerson Palmieri do outro lado - mesmo porque, Mena, que é dono da posição, continua na seleção chilena.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoSantos FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.